A espaçonave japonesa Hayabusa2 completou um de seus desafios mais empolgantes até agora: na noite de quinta-feira (21), pousou no asteroide Ryugu, disparou um projétil de tântalo na superfície rochosa e subiu de volta à órbita em torno desse pequeno mundo, segundo atualizações da conta da missão no Twitter.

Durante seu breve contato com o asteroide, a Planetary Society explicou que a espaçonave tentou coletar amostras de rocha levantadas pelo impacto da bala. Trazer de volta para a Terra essas amostras é o grande objetivo da missão.

A Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA) tem se preparado para a Hayabusa2 estabelecer contato com o asteroide há meses. O pouso foi anteriormente adiado depois que os cientistas acharam a superfície do asteroide mais áspera do que tinham previsto inicialmente. Embora os cientistas tenham inicialmente pensado que a superfície do Ryugu seria um “regolito fino e pulverulento”, os rovers MASCOT e MINERVA-II1 deixados pela nave espacial foram recebidos por cascalhos maiores do que o esperado.

Embora sua data original de pouso de outubro de 2018 tenha sido atrasada, os cientistas da missão conseguiram conduzir testes aqui na Terra para preparar ainda mais para o eventual contato da Hayabusa2 com o asteroide. Além de garantir que a espaçonave ainda conseguiria coletar suas amostras da superfície, os cientistas da missão também puderam reavaliar o local de pouso.

A Hayabusa2 foi lançada em 2014 e passou quatro anos viajando até seu alvo. A espaçonave alcançou com sucesso o Ryugu em junho do ano passado, momento em que os cientistas da missão determinara os locais de pouso para seus rovers.

A NASA tem a sua própria missão de asteroide em andamento: a nave OSIRIS-REx chegou ao asteroide Bennu em dezembro de 2018 — e já capturou algumas imagens do polo sul do objeto de tirar o fôlego.