Os rovers japoneses MINERVA-II enviaram uma leva de novas fotos do Ryugu, incluindo um impressionante novo vídeo filmado a partir da superfície rochosa do asteroide.

O vídeo de 15 quadros foi capturado pelo MINERVA-II2, também conhecido como Rover 1B, em 23 de setembro, no mesmo dia em que ele e seu companheiro, o MINERVA-II1, pousaram no Ryugu, um asteroide localizado a 280 milhões de quilômetros da Terra. Os rovers foram despachados pela sonda espacial japonesa Hayabusa2, que chegou à órbita do asteroide em junho deste ano.

Versão de um artista para os rovers MINERVA-II. Ilustração: JAXA

MINERVA-II, caso você esteja se perguntando, é uma abreviação de MIcro Nano Experimental Robot Vehicle for Asteroid, the second generation” (“Veículo-Robô Experimental Micro Nano para Asteroide, segunda geração”, em tradução livre), com a a primeira versão sendo o MINERVA, para a primeira missão Hayabusa da JAXA, a agência espacial japonesa.

O vídeo de 15 quadros capturado pelo Rover-1B. GIF: JAXA/Gizmodo

O pequeno clipe mostra a superfície cinza e empoeirada, pouco amistosa e cheia de rochas do Ryugu. O Sol pode ser visto brilhando da esquerda para a direita, à medida que o asteroide atravessa o espaço. Um toque especial da lente acrescenta um efeito dramático à visão desse verdadeiro mundo alienígena pelos olhos do conjunto de câmeras do MINERVA-II2, que tem três delas (O MINERVA-II1 tem apenas uma).

Pare por um momento para refletir sobre o que você realmente está vendo aqui e celebre essa conquista realmente marcante.

Ryugu visto pelo Rover-1B. Imagem: JAXA

A JAXA também divulgou uma série de novas fotos, algumas tiradas pelo MINERVA-II e outros pela sonda Hayabusa2 durante sua aproximação mais recente.

As sondas MINERVA-II são verdadeiros rovers, capazes de se mover pela superfície do asteroide. Porém, em vez de usar rodas, elas mudam de lugar pulando pela superfície. Cada rover tem um pequeno motor que produz a pequena quantidade de força necessária para dar um salto. Rodas convencionais ou esteiras como as de tanques de guerra não funcionariam, já que essas formas de locomoção jogaria as sondas de volta ao espaço, por causa da gravidade excepcionalmente fraca do Ryugu.

Sequência de imagens tiradas conforme o Rover-1B dava seu primeiro pulo, em 23 de setembro de 2018. Imagem: JAXA

Essa estratégia de saltos parece estar funcionando. Em 23 de setembro, o Rover-1B realizou deu seu primeiro pulo, tirando fotos durante o processo.

Imagem impressionante da superfície do asteroide tirada pela Hayabusa2 a uma altura de 64 metros. Imagem: JAXA

Em 21 de setembro, a Hayabusa2 tirou uma incrível foto (acima) do Ryugu de uma distância de cerca de 64 metros. Essa é a foto de maior resolução já tirada da superfície do asteroide até agora, durante essa missão.

Enquanto isso, os engenheiros da JAXA estão próximos de decidir o local de pouso da Hayabusa2, de onde ela usará seu chifre para extrair amostras da superfície do asteroide. Uma nova foto (abaixo) mostra três candidatos a locais, dos quais o L08 é atualmente o favorito. Ao contrário das imagens tiradas pelos rovers MINERVA-II, essa área parece relativamente suave e uniforme, e não é surpresa que os controladores de missão da JAXA estejam considerando seriamente esses três pontos. Nenhuma decisão formal foi tomada ainda, com a JAXA dizendo que continua a avaliar localizações em potencial.

Vista de perto dos três candidatos a local de pouso. O L08 é, atualmente, o favorito. Imagem: JAXA

Visão ampla do Ryugu, com possíveis pontos de pouso indicados. Imagem: JAXA

Diferentemente das sondas MINERVA-II, a Hayabusa2 está voltando para casa. Armada com suas amostras da superfície, a espaçonave deve retornar para a Terra em 2023. Mas ainda tem muita ciência a ser feita, além de um perigoso pouso.

[JAXA]

Imagem do topo: JAXA