O headset AR/VR da Apple pode ser adiado após passar por problemas durante o processo de desenvolvimento. Após altas expectativas para um lançamento em 2022, tudo indica que o dispositivo só chegará aos usuários em 2023.

O novo fone combinará as tecnologias de realidade virtual (VR) e realidade aumentada (AR) em um único dispositivo. Não se espera que o fone de ouvido seja um sucesso semelhante ao do iPhone desde o início — principalmente devido ao preço, que promete ser salgado. Mas a expectativa é que o dispositivo abra o caminho e empolgue os usuários para um consumo maior no futuro.

Segundo destacou a Bloomberg, o aparelho deve estrear no mercado por um valor acima dos US$ 2 mil (mais de R$ 11 mil). A expectativa é que o headset tenha duas telas micro OLED e um painel AMOLED, além de recursos como detecção de objetos, controle por gestos, 5G e conexão por wi-fi 6E. Dois nomes cotados para batizar o produto, que ainda não foi anunciado para valer são “Apple Vision” e “Apple Reality”.

Os problemas

Também de acordo com a Bloomberg, fontes ligadas a empresa disseram que os desenvolvedores da Apple estão enfrentando problemas de superaquecimento do fone de ouvido. Também há dúvidas sobre a câmera e o software.

Segundo rumores, o dispositivo terá dois chips, e um deles poderá ser tão poderoso quanto o M1 Pro encontrado nos mais recentes MacBook Pros. Ou seja: a alta demanda no sistema de resfriamento deste chip que são a causa dos problemas de superaquecimento.

Para solucionar esse problema, a Apple está considerando adiar o lançamento do dispositivo de até o final de 2022 ou adiá-lo para 2023. A empresa supostamente notificou os parceiros da cadeia de suprimentos de que é improvável que o dispositivo seja lançado este ano, mas, aparentemente, não há uma decisão final sobre o assunto.

Relatórios do ano passado citaram que a Apple estava planejando lançar o headset VR/AR em meados de 2021. No entanto, a empresa teve que adiá-lo pelo menos este ano devido à escassez de chips e vários outros problemas relacionados à pandemia de Covid-19 em andamento. Agora, o desafio é fazer chegar esse produto aos clientes quanto antes.