Andrei Krivorukov recebeu um presente de natal maravilhoso: sua própria vida. Ele a salvou depois de escapar ileso depois que uma bola de titânio de um satélite de comunicação russo caiu bem na sua casa, livrando-se da morte por apenas alguns metros.

O satélite russo era um Meridian, que é usado para comunicações civis e militares. Ele foi destruído quando um foguete Soyuz-2 explodiu no ar, apenas alguns minutos depois de seu lançamento no Cosmódromo de Plesetsk – um espaçoporto russo, localizado a 800km ao norte de Moscou.

A catástrofe fez com que vários pedaços caíssem na Sibéria, perto da cidade de Tobolsk e chegando a 100km da cidade de Nobosibirsk.

Um deles foi a bola de titânio de 5kg que atravessou o telhado de Krivorukov, caindo bem onde ele estava alguns minutos antes. Ele só não estava mais lá porque resolveu ir até seu quintal para pegar madeira para a sua lareira. Porque, você sabe, é absurdamente frio na Sibéria. E também porque você tem que sair da sua casa de tempos em tempos para evitar que pedaços aleatórios de satélites te esmaguem.

Ele também recebeu outro presente: O conselho da cidade disse que irá pagar pelo conserto de sua casa. Mas eu tenho certeza de que ele já está feliz o suficiente te ter escapado dessa.

Este é um acidente bizarro não apenas por causa desse milagre de natal: o Soyuz tem um histórico excelente. É um veículo que já foi testado com sucesso em centenas de missões desde os anos 60, quando ele foi projetado pela OKB-1 e desenvolvido pela State Aviation Plant No.1 em Samara, na Rússia. Seu primeiro voo foi em 1966. A variante que foi lançada hoje havia sofrido anteriormente apenas uma falha e uma falha parcial. [NDTV]