Um memorando vazado de Todd Bradley, homem da HP à frente da divisão de impressoras e sistemas pessoais da empresa, reacendeu as esperanças de quem curtiu o TouchPad, mas não conseguiu aproveitar a queima de estoque a US$ 99 e se lamenta até hoje pelo fim dos tablets e smartphones da antiga Palm.

No documento, Bradley anuncia a criação de uma nova unidade de negócios móveis dentro do seu grupo, que seria responsável por, nas palavras dele, “tablets para consumidores” e “segmentos e categorias adicionais onde acreditamos ser possível oferecer valores diferenciados aos nossos consumidores.”

Para liderar a nova divisão, ele chamou Alberto Torres, ex-vice presidente executivo da Nokia e responsável pelo MeeGo.

Recentemente a HP mudou a nomenclatura e o foco do da unidade de negócios responsável pelo webOS — que faz algum tempo foi “abandonado” pela HP e transformado em projeto open source. Identificada agora como Gram, ela passa a cuidar de “software, experiência de usuário, nuvem, engenharia e parcerias” em vez de dispositivos para o mercado doméstico. Some a isso o fato de que o vindouro primeiro tablet da HP com Windows 8 sairá das mãos de uma terceira unidade, aquela que controla o grupo de PCs, e o que a divisão liderada por Torres fará exatamente permanece um mistério. Alguém arrisca um palpite? [The Verge. Foto: mbiebusch/Flickr]