Sem mencionar que, absorvendo a Palm, a HP acaba com um monte de redundâncias em departamentos como marketing, recursos humanos, jurídico etc. É triste, mas faz sentido que a HP queira continuar com os seus empregados originais nessas áreas, dispensando os da Palm.

Um porta-voz da Palm falou o seguinte ao AllThingsD:

"Parte da estratégia de integração é a consolidação de funções e operações, como apropriado. Há sempre revoluções em empresas. Os empregados da Palm, de modo geral, estão entusiasmados em ter a estabilidade financeira e a escala global necessárias para completar suas visões."

É triste que a Palm, como a conhecíamos, não exista mais. [AllThingsD]