por Daniel Junqueira

A HTC deixou o Brasil em 2012 e desde então seus ótimos smartphones não são facilmente encontrados por aqui. Isso pode mudar, e graças à realidade virtual: de acordo com o Estadão, a empresa estuda lançar o headset HTC Vive por aqui nos próximos meses.

>>> O dispositivo de realidade virtual da Valve chega às lojas por US$ 799
>>> A nova era de jogos em realidade virtual promete apagar os fracassos do passado

Joel Breton, vice-presidente global de conteúdo da HTC, disse ao Estadão que o lançamento do Vive por aqui está sendo estudado, mas alguns obstáculos como a carga tributária elevada do país estão dificultando as coisas.

O Vive é bem caro já lá fora: ele custa US$ 799, enquanto os concorrentes diretos saem por US$ 599 (no caso do Oculus Rift), ou até US$ 399 (no caso do PlayStation VR, a ser lançado em outubro).

A empresa busca fazer parcerias com o varejo, mas inicialmente deve vendê-lo apenas pelo site oficial. “Precisamos mostrar como é a tecnologia para conseguir convencer o consumidor de que ele precisa da realidade virtual”, disse Breton.

Por aqui, a expectativa é que ele seja extremamente caro e para poucos, poucos mesmo. Isso porque, além do preço elevado do headset, ele só funciona com PCs extremamente potentes. Isso não impede a HTC de estudar seu lançamento nacional, no entanto, já que ela mesmo admite que a tecnologia não é para todos no momento. “Nosso plano para a popularização da realidade virtual é de uma década”, disse o executivo.

Enquanto a HTC ao menos da indícios de que planeja lançar seu headset no Brasil, Oculus e Sony seguem sem informar planos para o lançamento nacional dos seus gadgets.

[Estadão via Tecnoblog]