A HTC não se encontra em uma boa situação. Seu lucro vem despencando trimestre após trimestre, e cinco executivos já deixaram a filial da empresa nos EUA.

Agora ela está com um enorme problema na sua sede em Taiwan: altos executivos da HTC foram presos por suspeita de vazarem segredos comerciais, e por cobrarem taxas de comissão caríssimas – e falsas. Que maré de azar!

No mês passado, a HTC acusou três executivos – o vice-presidente de design, o diretor de P&D e o gerente-sênior de design e inovação – de revelar os planos para o Sense 6.0 a outras empresas da China.

A nova skin deve ser lançada ainda este ano. Aparentemente, os executivos planejavam usar a tecnologia de interface para abrir uma nova empresa de design, voltada para clientes chineses.

Eles também foram acusados de reivindicar falsas taxas de comissão, totalizando 10 milhões de dólares taiwaneses (cerca de R$ 800.000). O caso foi parar na promotoria de justiça que, na semana passada, inspecionou o escritório e a casa dos acusados.

Nesta sexta-feira, os três executivos foram presos. Um deles foi solto sob fiança; os outros dois permanecem sob custódia.

A HTC diz à Reuters que a investigação não teve impacto nas operações da empresa. Isso é difícil de acreditar: os executivos estavam envolvidos com inovação e design – pontos cruciais de um smartphone novo. Mesmo com o ótimo HTC One, o lucro da empresa despencou 83% em um ano; a situação só deve piorar caso a concorrência descubra – e antecipe – os planos da HTC.

As ações da empresa estão caindo em quase 6%. A HTC já disse que pode, pela primeira vez, ter prejuízo trimestral; saberemos após o final de setembro. [Reuters/Terra; AFP via @counternotions]