Rumores dizem que o próximo iPhone – a ser anunciado na semana que vem – virá com tela sensível à pressão, assim como o Apple Watch: ao tocá-la mais forte, surgem opções adicionais de interação. A Huawei saiu na frente e anunciou o Mate S com essa tecnologia. E o que ela pode fazer?

Eis alguns exemplos: se você pressionar com mais força a parte inferior da tela, surgem atalhos de aplicativos e o menu de multitarefa. Ao pressionar uma parte de uma foto, você dá zoom nela.

Huawei Mate S (2)

Tem mais: você pode usar a tela como uma pequena balança, colocando itens leves em cima dela – como uma laranja! – para saber quanto eles pesam. A Huawei diz que este é só o começo: ela criou uma nova iniciativa – o Force Touch Idea Lab – para reunir novas ideias e ouvir o feedback de usuários.

Há algumas tecnologias adicionais aqui. O sensor de impressão digital na traseira reconhece gestos: deslize na vertical para exibir suas notificações; toque duas vezes para removê-las.

Huawei Mate S (3)

Ao deslizar na horizontal, você pode navegar por suas imagens. Ao receber uma ligação, toque no sensor para atendê-la. Ele também serve para disparar a câmera frontal e tirar selfies.

Enquanto isso, o Knuckle Sense 2.0 permite que você use as juntas dos seus dedos na tela para realizar ações diferentes.

Huawei Mate S (1)

Você pode abrir apps desenhando uma letra de atalho na tela com a articulação do dedo (“C” para câmera, por exemplo). Ao tocar duas vezes com as juntas, o celular começa a gravar o que acontece na tela em forma de vídeo. Isso é mais conveniente do que apenas usar o dedo normalmente? A Huawei acredita que sim.

A tela AMOLED de 5,5 polegadas é ligeiramente curvada e tem resolução Full-HD. É igual em tamanho ao iPhone 6 Plus, porém o smartphone tem dimensões menores graças às bordas mais finas. Em termos de design, o Huawei Mate S é feito de metal, e tem apenas 2,65 mm no seu ponto mais fino (e 7,2 mm na parte mais espessa).

Huawei Mate S (4)

Por dentro, temos um processador octa-core HiSilicon Kirin 935 (feito pela Huawei): quatro núcleos rodam a 2,2 GHz, enquanto os outros quatro rodam a 1,5 GHz e ajudam a economizar energia.

A câmera traseira tem 13 megapixels e estabilização óptica de imagem, mais lente de cristal de safira contra riscos e flash LED duplo. A câmera frontal tem 8 megapixels. A bateria de 2.700 mAh tem carregamento rápido: dez minutos de carga oferecem duas horas de conversação.

O Huawei Mate S estará disponível em três versões. Por 649 euros, você leva um aparelho cinza ou champanhe com 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento com microSD. Por 699 euros, você obtém a edição premium: são 3 GB de RAM e 64 GB de armazenamento (mais microSD), nas cores dourado ou rosa.

E, por um preço ainda não revelado, será possível adquirir um modelo de 128 GB. Aqui está a pegadinha: ele é o único a oferecer Force Touch – os outros dois não possuem esse recurso.

O Mate S vai chegar às lojas da Europa Ocidental em setembro, entrando em pré-venda no dia 15. A Huawei vai lançar o smartphone em mais de trinta países, incluindo China, Japão e África do Sul – os EUA ficarão de fora, no entanto.