Dois dos maiores nomes da tecnologia da China parecem estar em uma briga no estilo Apple vs. Epic sobre como dividir o dinheiro de jogos para celular.

A Huawei removeu temporariamente o game Arena of Valor e outros da Tencent de sua loja de aplicativos depois que as negociações de entre as empresas sobre divisão de receita foram interrompidas. A Tencent é a maior publisher de games do mundo em termos de receitas. De acordo com a Reuters, os jogos foram colocados de volta na sexta-feira depois de um acordo. Em um comunicado, a Tencent disse que “ambos os lados continuarão a trabalhar juntos para oferecer melhores experiências e serviços aos consumidores”.

Os jogos foram removidos após uma “grande mudança” feita pela Tencent na forma como as empresas trabalham juntas, de acordo com uma reportagem da Bloomberg. A Tencent, que possui os jogos populares League of Legends e Clash of Clans e é reponsável pelo licenciamento de outros títulos como PUBG e Monster Hunter: World na China, anunciou a mudança na quinta-feira em uma postagem no aplicativo de jogos da Huawei, mas não deu mais detalhes .

Mais de dois terços dos smartphones na China rodam Android, mas a Play Store do Google não está disponível no país, deixando os usuários nas mãos dos fabricantes locais para fazer o download de aplicativos. A Huawei, maior fabricante de smartphones do país, disse à Bloomberg que sua equipe jurídica recomendou a mudança porque a Tencent estava “pedindo unilateralmente o fim da cooperação”. Por sua vez, a Tencent disse que um acordo de promoção entre os dois expirou antes que um novo pudesse ser fechado, e esse intervalo levou a Huawei a remover temporariamente seus jogos de sua loja.

De acordo com uma fonte da Tencent que falou com a Reuters sob condição de anonimato, as negociações azedaram depois que a Huawei insistiu em uma comissão de 50% nas vendas de jogos da Tencent em sua loja de aplicativos. Ainda não está claro com qual a porcentagem cada empresa vai ficar em seu novo acordo.

Foi uma semana difícil para quem joga no celular na China. Na sexta (1º), a Apple eliminou 39 mil aplicativos de jogos de sua loja de aplicativos chinesa, sua maior remoção em um único dia, de acordo com a Reuters. Eles eram de editores e desenvolvedores que não conseguiram obter licenças emitidas pelo governo, um processo que é praticamente impossível a menos que a empresa faça uma parceria com uma empresa chinesa. Apenas 74 dos 1.500 jogos mais vendidos na loja da Apple sobreviveram.