Pesquisadores chineses coletaram dezenas de fósseis minúsculos de criaturas marinhas, de mais de 500 milhões de idade, chamadas Saccorhytus coronarius, no sul da China. Eles acham que as criaturas recém-descobertas são anteriores aos deuterostômios mais antigos, animais que, assim como nós, desenvolvem duas aberturas logo no início do desenvolvimento embrionário. Uma criatura dessas poderia ser nosso antepassado distante e, de fato, o antepassado de todos os outros deuterostômios, de minhocas a golfinhos.

• Fóssil de um mastodonte de 10.000 anos de idade foi encontrado em obras nos EUA
• Ötzi, o presunto de 5 mil anos, já fazia presunto

“Esses fósseis jogam nova luz sobre o que parece ser um estágio inicial na evolução dos deuterostômios”, escreveram os pesquisadores, em estudo publicado nesta terça-feira, na Nature.

bebe-saco-sem-bundaImagem: Jian Han

O estudo descreve essa criatura como tendo o formato de um saco, medindo por volta de 1,3 milímetros por 0,8 milímetros, com uma abertura principal grande e oito pequenos cones corporais, e, mais uma vez, aparentemente sem ânus (embora os pesquisadores talvez não o tenham visto). Então, por enquanto, dá para chamarmos a criatura de “bebê-sacola sem bunda”. Os cientistas sugerem que sua estrutura permitiu que ingerisse água do mar e comida ao mesmo tempo, exalasse água pelos cones e despejasse resíduos pelos buracos em seu corpo.

O que talvez mais empolgue os pesquisadores é a possibilidade de que criaturas como o bebê-sacola sem bunda expliquem um grande enigma no desenvolvimento animal. Há um grande intervalo no registro de fósseis por volta de onde os animais deveriam ter se desenvolvido, segundo explicou ao Guardian o coautor do estudo Simon Conway Morris, professor de paleobiologia da Universidade de Cambridge. Talvez os animais mais antigos simplesmente eram pequenos demais e só pudessem se fossilizar sob certas circunstâncias, embora isso seja especulativo.

Então, enquanto alguns podem estar focando insistentemente em nossas diferenças, vale a pena lembrar que, no fundo, somos todos os mesmos. Muito tempo atrás, éramos apenas bebês-saco sem bunda.

E vale a piada: o que tem uma boca horrível e nenhum traseiro? Seu tatatatatatatataravô, provavelmente.

[Nature]