O iFood, aplicativo de delivery de comida da Movile, recebeu um investimento recorde na América Latina. A companhia captou US$ 500 milhões (cerca de R$ 1,87 bilhão) – é o maior aporte privado já feito em uma empresa de tecnologia na região.

Participaram da rodada de investimentos a Movile (com US$ 100 milhões), além da Naspers e a Innova Capital (com US$ 400 milhões). O valor ainda pode aumentar caso outros investidores decidam participar da rodada.

A companhia irá utilizar o dinheiro para fortalecer as áreas de inteligência artificial, logística, promoções, pessoas, além de fusões e aquisições. Ainda não foram anunciados projetos específicos.

A companhia tem crescido bastante: na última semana de outubro deste ano foram feitos 390 mil pedidos por dia; no mesmo período de 2017 haviam sido feitos 183 mil pedidos por dia.

A concorrência também cresceu. Em 2017, a colombiana Rappi desembarcou no País e em agosto deste ano foi a vez da espanhola Glovo. Ambas as empresas entregam outros itens, além de comida. O Uber Eats é outro concorrente no mercado.

O iFood está presente em 483 cidades do Brasil e tem 50 mil restaurantes cadastrados – o número de pedidos mensais do iFood no Brasil chegou a 10,8 milhões em outubro.

Pelo menos, os US$ 500 milhões devem ajudar a pagar a conta dos cupons.