Astrônomos que trabalham no Very Large Telescope, no deserto do Chile, capturaram a imagem mais profunda do coração da Nebulosa de Órion. Uau.

>>> Galáxia nunca antes vista é descoberta orbitando a Via Láctea
>>> Quatro raios laser vão criar as estrelas falsas mais potentes do mundo



Localizada a 1.350 anos-luz do Sol, a formação estelar da Nebulosa de Órion mede cerca de 24 anos luz de comprimento. Ela é visível a olho nu, aparecendo como uma mancha difusa na Espada de Órion. Como outras nebulosas, Órion é iluminada por muitas estrelas quentes que são geradas dentro dela, junto com as nuvens brilhantes de plasma que foram despidas de seus elétrons a partir da radiação ultravioleta.

nebulosa-orion-2

Os cientistas usaram o instrumento infravermelho HAWK-1 montado no VLT para capturar essa imagem, mas o resultado foi mais do que uma simples foto incrível. O estudo mostrou diversos objetos de massa baixa, sugerindo que essa expansão estelar provavelmente forma mais objetos de massa baixa do que regiões de formação de estrelas.

nebulosa-orion-3

Observações mostram que há mais objetos com o tamanho de planetas dentro dessa região do que o que se pensava. Os pesquisadores também encontraram cerca de dez vezes mais anãs marrons (objetos que borram a linha entre gigantes gasosos e estrelas) em comparação a outros estudos. Clique aqui para ver a imagem em resolução completa.

[Royal Astronomical Society]

Imagens: ESO/H