São Paulo recebeu na manhã deste sábado (18) a segunda Apple Store do Brasil e a primeira da cidade, localizada no Morumbi Shopping. A inauguração contou com uma fila de fãs aglomerados; alguns até chegaram a dormir fora do shopping, e teve quem veio de outras cidades apenas para conhecê-la.

Enrique Atienza, diretor sênior de marketing da Apple, diz que a empresa “considera o mercado brasileiro muito significativo, muito importante, por isso já fazemos negócio com o país há mais de 20 anos, mas é primeira vez que entramos na cidade de São Paulo com uma Apple Store, para atender aos clientes que queiram explorar não só a tecnologia, mas todos os serviços que oferecemos”.

A loja

IMG_3800

Localizada no segundo andar do Morumbi Shopping, a Apple Store conta com a famosa fachada de vidro e mesas de madeira presentes nas lojas da marca. A parte inicial da loja serve de apresentação para os produtos, e a segunda parte permite conhecer mais sobre os serviços oferecidos pela loja – “alguns destes gratuitos”, ressalta Atienza.

São 80 funcionários (35 a mais que a do Rio) e 169 pontos de interação com o consumidor. Parte dos funcionários da Apple Store Morumbi foram treinados em Londres e em Cupertino, na Califórnia, além de contar também a presença de alguns funcionários da Apple Store do Rio que se mudaram. “Contamos com uma equipe talentosa e diversificada e permitimos que eles sejam eles mesmos”, conta o diretor.

IMG_3815
Enrique Atienza durante apresentação da loja para a imprensa na última quinta-feira (16).

Atienza diz também que as Apple Stores do mundo recebem mais de um milhão de pessoas diariamente, e acredita que a loja do Morumbi Shopping será uma das mais movimentadas de todo o mundo — na América Latina, pelo menos, a concorrência é mínima, já que a outra única Apple Store da região está no Rio.

Serviços

Assim como a loja do Rio, a Apple Store Morumbi conta com a Genius Bar: atendimento personalizado com hora marcada para tirar dúvidas e receber assistência técnica. Este serviço é gratuito – exceto nos casos em que haja necessidade de trocar a peça de um aparelho fora da garantia – e é a principal diferença entre uma Apple Store e as revendedoras autorizadas no país.

Questionado sobre o futuro das revendedoras, Atienza disse que elas não perderam mercado, mas poderão aprender mais com sobre a marca agora que ela tem presença físicas no país.

Além da Genius Bar, a Apple Store conta com serviços de treinamento (em grupo ou individual) e a área de personalização, na qual um cliente que acabou de comprar um iDevice – desde de um iPod até um iMac – pode personalizá-lo ainda na loja com a ajuda de um atendente.

A loja contará também com o Apple Camp, um serviço de treinamento para crianças que trabalha em conjunto com pais e escolas. Ela só não contou com nenhum produto exclusivo: a Apple Store carioca oferecia algumas capinhas para iPhone exclusivas na inauguração.

Fila

IMG_4132
Fila.
IMG_4155
Fila.
IMG_4126
E mais fila.

O Morumbi Shopping abriu as portas para os fãs se organizarem em fila a partir das 8h — ela começou na entrada principal do shopping e era separada em partes dentro dos corredores do primeiro e segundo andar do estabelecimento. Alguns, no entanto, quiseram garantir lugar antes do horário de abertura. Bem antes.

Eugenio Oliveira, 23, técnico certificado da assistência Apple, era a primeira pessoa da fila. Para conseguir este lugar, ele precisou dormir do lado de fora do shopping. Ele, que esteve na inauguração da primeira Apple Store do país, no VillageMall, diz ter sido melhor recebido na inauguração carioca. “Cheguei ao shopping às 18h de ontem [sexta] e tive que dormir do lado de fora”, diz.

IMG_4172
Eugenio Oliveira, de boné, o primeiro da fila.

Às 23h, o shopping se fechou. Eugenio e outros fãs que fizeram fila desde ontem se viram obrigados a dormir nos arredores do shopping até a abertura das portas, às 8h de hoje. “Foi tranquilo porque já tinha algumas pessoas, mas no Rio fui melhor recebido. Deixaram a gente dormir dentro do shopping, em frente à loja, onde pudemos deitar no carpete”, conta. Apesar dos problemas, ele não desanimou. “É paixão pela Apple mesmo”, explica.

Encontramos também gente que veio de fora da cidade. Sheila Previato, professora, veio de Taubaté, a 130 km da capital, e se hospedou em um hotel em frente ao shopping apenas para a inauguração. “Eu cheguei às 8h, mas estou acompanhando a fila desde ontem à noite e espero, talvez, comprar um iPhone 6”, diz a dona de um iPhone 5S.

Juliana Amaral foi outra fã que veio de fora de São Paulo apenas para a inauguração. Ela saiu de casa, em Campinas, a 100 km de São Paulo, às 4h da manhã e estava na fila que se formou fora do shopping desde às 6h30. “Vim conhecer a loja porque eu adoro a Apple”, disse. Questionada se pretendia comprar algo, ela disse que adoraria um MacBook, mas que está apenas pesquisando preços no momento.

IMG_4156

E assim como no Rio, carrinhos distribuíram água e lanches de graça para os presentes. A equipe de segurança do Morumbi Shopping estima que cerca de 1.300 pessoas esperaram na fila.

Inauguração

IMG_4202

Cerca de 30 minutos antes da abertura da loja, a equipe da Apple se concentrou em frente à fachada de vidro da loja e puxou coro de “Morumbi” e “Apple”, que foi repetido por toda a fila.

IMG_4199

Faltando 20 minutos para às 10h, a equipe correu ao lado da fila enquanto trocava “high fives” com as pessoas na fila. Isso foi repetido mais duas vezes, poucos minutos antes da loja abrir.

Instantes antes da abertura, a equipe puxou coro mais uma vez, mas além de “Morumbi” e “Apple”, gritaram também pelo nome da primeira pessoa na fila: o Eugenio, que dormiu do lado de fora do shopping.

IMG_4205

Assim como na loja do Rio, foi feita uma contagem regressiva e os consumidores que aguardaram na fila foram recebidos por um “corredor polonês” formado pela equipe da loja. Os fãs passavam no meio enquanto trocavam “high fives” com a equipe.

O “corredor polonês” se repetiu para cada grupo de consumidores — cerca de 30 por vez — que entrava na loja, mas, cerca de 1h depois da abertura, poucos vendedores estavam na entrada, e já não tinham mais o mesmo ânimo do início.

A fila, no entanto, continuava — mas já estava bem menor e presente apenas no segundo andar do shopping. Segundo a loja, os 2.000 primeiros consumidores ganharam uma camiseta da Apple preta, com a palavra “Morumbi” e a maçã da Apple no centro.

IMG_4222

O restante dos produtos são os mesmos encontrados em qualquer revendedora autorizada ou as diversas lojas de varejo que oferecem artigos da Apple. Os preços, infelizmente, também não receberam nenhuma alteração – continuam bem caros – e a Apple Store não permite pagar em até 24 vezes, como na loja online.

Não que muita gente da fila estivesse comprando produtos mais caros. Depois de 1h da abertura da loja, avistamos dois consumidores comprando apenas um cabo Lightning. Confira a nossa galeria de imagens da inauguração: