A receita global com venda de músicas cresceu 0,3% e chegou a US$ 16,5 bilhões em 2012. É a primeira vez que ela cresce desde 1999. Foi neste ano que, como você se lembra, o Napster e o compartilhamento de arquivos deixou a indústria de joelhos.

De acordo com relatório da IFPI, o crescimento aconteceu por causa da receita digital, que foi 9% superior em 2012. As vendas digitais totalizam US$ 5,6 bilhões da receita, o que é apenas um terço do total. Ao todo, 70% da receita com vendas digitais são de lojas online de download como o iTunes, o que significa que mesmo com seus milhões de usuários, serviços de assinatura como Spotify e Pandora não estão gerando receita para manter a indústria de pé como eles querem que você pense.

E apesar das vendas físicas ainda representarem dois terços da receita, o crescimento das vendas digitais mostram que uma previsão que ouvimos há uma década começa a se tornar realidade. As vendas digitais mostram que realmente podem compensar o declínio das físicas – mas ainda não são mais importantes que os CDs ou discos de vinil.

De qualquer forma, crescimento é cresccimento. Parabéns à indústria fonográfica pelo seu crescimento de 0,3%. Mas não gaste tudo no mesmo lugar.  [IFPI via AllThingsD]