O helicóptero Ingenuity, da Nasa, acaba de fazer seu primeiro voo em Marte. É o primeiro voo controlado e motorizado em outro planeta, um feito que nem mesmo foi tentado durante o apogeu dos pousos na Lua. O Ingenuity completou o voo carregando um pequeno pedaço de uma das aeronaves originais de Orville e Wilbur Wright encaixado sob suas hélices, em uma homenagem ao legado que tornou possível a conquista desta manhã.

O voo momentâneo do Ingenuity sobre o Planeta Vermelho foi autônomo; a nave não é controlada por nenhum joystick na Terra, mas pelos computadores a bordo da nave.

Tradução: Vocês não acreditariam no que eu acabei de ver. Mais imagens e vídeo em breve…

O helicóptero, que viajou para Marte preso à barriga do rover Perseverance, não contém instrumentos científicos. É uma nave experimental projetada pela Nasa, com a tarefa de estabelecer um precedente para voos futuros em outros planetas, com diferentes atmosferas e atrativos gravitacionais que os nossos. (Em Marte, a atmosfera tem 1% da espessura da Terra, e a atração da gravidade lá é cerca de um terço do que é em nosso planeta.) O Ingenuity acabou de passar nesse teste com louvor e tem pelo menos mais quatro voos em andamento antes que a máquina de US$ 85 milhões seja aposentada.


Perseverance e Ingenuity juntas na superfície de Marte em 6 de abril de 2021. Gif: Nasa/JPL-Caltech/MSSS

O Ingenuity é um helicóptero de 1,8 kg composto por quatro pernas finas, uma caixa (que contém seus computadores) e duas lâminas giratórias para tirar a máquina do solo. As lâminas de fibra de carbono são leves — cada uma com o peso de uma lâmpada — para minimizar o peso que a máquina precisa levantar. Para trabalhar com a fina atmosfera marciana, os rotores do helicóptero giram a mais de 2.500 rpm. O voo durou cerca de 40 segundos e ocorreu às 3h46 da manhã ET (4h46, no horário de Brasília).

Uma equipe da Nasa estava monitorando o helicóptero do controle da missão, para verificar se havia algum erro. Em sua preparação para o voo, os rotores do helicóptero tiveram alguns problemas de sincronização — o tipo de coisa que poderia colocar uma aeronave multimilionária em risco, mesmo que a apenas três metros do solo. A tripulação mudou alguns dos comandos que estavam dando ao helicóptero, na esperança de que isso resolveria o problema. A equipe só soube do sucesso da tentativa após três horas, quando os dados do voo finalmente foram transferidos para a Terra.

Assine a newsletter do Gizmodo

A Nasa vai realizar uma conferência de imprensa às 14h EST (15h, horário de Brasília) para dar mais detalhes mais sobre o voo de hoje. Você pode conferir o evento ao vivo: