Não é preciso muito esforço para encontrar milhares de publicações no Instagram de pessoas contra vacinas, mas esses grupos que espalham desinformação na rede estão prestes a ter dificuldades.

Na quinta-feira (9), o Instagram anunciou durante uma coletiva de imprensa que irá bloquear hashtags que possuam desinformações sobre vacinas. “Se a hashtag for #vacinas1234, se ela contiver uma alta proporção de desinformação conhecida sobre vacinas, iremos bloqueá-la completamente”, disse Karina Newton, presidente global de políticas públicas do Instagram.

A companhia disse que “desinformação conhecida sobre vacinas” tem sido desmascarada pela Organização Mundial da Saúde, pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças e outras organizações similares. As hashtags que incluam posts com informações falsas não serão exibidas nos resultados de busca. Mas compartilhar um post que critica as vacinações talvez não seja derrubado pela rede.

Captura de tela mostra posts de grupos antivacina no InstagramPágina da hashtag vaccinefree. Captura de tela: Instagram

Por exemplo, uma busca por #vaccinefree (livre de vacina), no momento desta publicação, mostra mais de seis mil posts com reações abertamente anti-vacinação, como uma foto de uma mulher com uma camiseta que está escrita “NÃO, EU NÃO QUERO UMA VACINA CONTRA GRIPE!”, memes, muitas imagens de bebês e uma foto da papelada de alta hospitalar com “Incompleto” sublinhado ao lado da vacina da gripe.

Este post incluía ainda as hashtags #flushot (vacina da gripe) #bebold (tenha coragem) #sayno (diga não) #vaccineinjury (lesão de vacina) #educatebeforeyouvaccinate (se eduque antes de se vacinar) #vaccinefree (livre de vacina) #flu (gripe) #standup (levante-se) #dontgetpressured (não seja pressionado) e #peerpressure (pressão dos pares).

Hashtags com uma “alta proporção” de posts contendo “desinformação conhecida sobre vacinas” será identificada utilizando machine learning. Não está claro quantos posts com desinformação serão necessários para que uma hashtag seja bloqueado, nem pelo que o modelo de machine learning irá procurar para identificá-las de forma célere e precisa.

Um porta-voz do Instagram disse em e-mail enviado ao Gizmodo que se alguém tentar clicar em uma hashtag que foi bloqueada, não haverá resultados de buscas. Além disso, essas hashtags serão bloqueadas na barra de pesquisa. O porta-voz não revelou quantos conteúdos falsos são necessários para que uma hashtag seja bloqueada para prevenir que atores maliciosos para burlar o sistema, mas disseram que para aquelas com porcentagens menores de desinformação mostrarão apenas um número limitado de posts.

Ao longo do último ano, o público começou a perceber que o Instagram não está imune a algumas das questões perturbadoras que há muito vêm afligindo o Facebook – problemas como assédio e, neste caso, desinformação. É bom ver o Instagram tentar lidar com essas questões com algum senso de urgência, especialmente dado o recente surto de sarampo nos Estados Unidos.

Seria uma ignorância intencional se eles acreditassem que suas plataformas, mesmo uma aparentemente inócua quanto a de compartilhamento de fotos, não são mecanismos poderosos pelos quais os grupos antivacinas podem rapidamente semear suas crenças infundadas.