O Instagram anunciou que vai voltar aos termos de serviço originais de 2010 na seção de anúncios em 2010. Isso significa que, basicamente, eles deixaram de lado toda a bagunça criada depois de ver como todo mundo ficou irritado. Ainda bem que eles prestam atenção na Internet.

Aqui está um trecho do que disse Kevin Systrom, co-fundador do Instagram:

Por conta do feedback que recebemos de vocês, estamos revertendo a seção de propaganda para a a versão original, que estava em vigor desde que o serviço foi lançado, em outubro de 2010.

Daqui em diante, em vez de obter permissão de vocês para introduzir produtos de propaganda que ainda não desenvolvemos, vamos concluir nossos planos e então voltar aos usuários e explicar como queremos que nossos negócios funcionem.

Para os que têm preocupações com os nossos novos termos, o Instagram não tem planos de vender seu conteúdo. Eu quero ser realmente claro: o Instagram não tem intenção de vender suas fotos, nem nunca teve. Não somos os donos das suas fotos – você é o dono delas.

Ainda não está claro o que serão estes produtos de propaganda que o Instagram “ainda não desenvolveu”, mas definitivamente não vai ser a mudança obscura que deixou todo mundo em pânico, querendo deletar o Instragram de seus telefones.

Mas não espere que ele continue sendo o mesmo amável serviço de fotografia que não fará nada de errado. A verdade é que esta minivitória não vai durar para sempre. O Instagram ainda precisa ganhar dinheiro e é de propriedade do Facebook (que sabe como fazer péssimas decisões à respeito de privacidade). As mudanças virão e são grandes as chances de que nós não gostemos dela. [Instagram]