A conferência I/O continua e, após a keynote, surgiram mais informações sobre algumas novidades do Google. Tivemos mais detalhes sobre os Instant Apps, sobre a evolução do Android Auto, e sobre a ausência de algo que esperávamos – a fusão do Chrome OS com o Android.

>>> Android N no Google I/O: realidade virtual, Wear e um novo nome
>>> Google Home: o alto-falante inteligente que vai rivalizar com o Amazon Echo
>>> Google Assistant é um novo assistente baseado em inteligência artificial

Instant Apps

O Google demonstrou uma prévia dos Instant Apps, que não exigem instalação completa. Em determinadas situações, você poderá baixar apenas parte de um app para tarefas específicas – fazer uma compra ou acessar um vídeo, por exemplo.

Basicamente, o desenvolvedor criará um módulo que inclui apenas parte das funcionalidades do app. Esse módulo precisa ter até 4 MB, para rodar “de forma instantânea” (ou quase, dependendo do seu 3G). Ele ficará no cache por algumas horas, caso você queira usar o app novamente, e então será removido, sem nunca ocupar espaço na sua gaveta de apps.

Alguns parceiros do Google estão testando os Instant Apps, incluindo o Buzzfeed, B&H Photo Video, Medium, Hotel Tonight, Zumper e Disney. E o mais interessante: o recurso funcionará em dispositivos com Android 4.1 Jelly Bean ou superior – o que, segundo o Google, significa mais de um bilhão de usuários.

Você acessará os Instant Apps de três formas: através da busca do Google…

android instant apps (2)

… através de um link compartilhado em um app…

android instant apps (3)

… ou através de um link compartilhado via NFC. Isso pode ser útil para apps de parquímetro, caso o usuário viaje para outra cidade e não queira manter o app instalado.

android instant apps (1)

Resta ver se os Instant Apps vão mesmo vingar: os desenvolvedores precisam modularizar os apps, o que talvez exija muito trabalho. O recurso estará disponível para todos os usuários “ainda este ano”.

Android Auto

A próxima versão do Android Auto poderá se integrar mais ao carro, e poderá ser usada mesmo que você não tenha um carro conectado.

Lá nos idos de 2010, o Google tinha um app chamado “Car Home” com interface simplificada para usar no carro, com botões grandes para acesso rápido a funções específicas. Ele não funciona em versões recentes do Android.

Em breve, você poderá usar o app Android Auto (para Lollipop 5.0 ou superior) de forma semelhante: ele tem interface simplificada e focada em voz. Dessa forma, você pode fixar o smartphone em um suporte e usá-lo para reduzir as distrações dentro do carro – ele lê mensagens que chegam em vez de exibir o texto na tela, por exemplo.

android auto google io 2016 (3)

Isso virá ainda este ano, junto a duas novidades: o Android Auto não exigirá mais que você conecte seu smartphone ao carro via USB – pode ser por Wi-Fi, desde que o carro tenha um ponto de acesso para a conexão. Ele também passará a responder a comandos de voz “OK Google”.

Além disso, o Google apresentou o Android Auto N, uma experiência mais integrada para carros conectados:

Demonstrado em uma Maserati modificada com tela 4K na vertical – semelhante ao que vimos em carros da Tesla – o sistema permite controlar a temperatura do carro, saber os níveis de combustível e mais. Temos até um painel de instrumentos com resolução HD, exibindo notificações no campo de visão do volante.

Patrick Brady, engenheiro-chefe do Android Auto, diz ao The Verge que a ideia é liberar o Android para as fabricantes de carro da mesma forma que é feito para as fabricantes de smartphone. A plataforma terá código aberto, e elas poderão personalizar a interface – com design específico ao carro – e embutir os apps que preferirem. Ainda não sabemos quando isso chegará ao mercado, no entanto.

E a fusão entre Chrome OS e Android?

Um dos rumores sobre o Google I/O deste ano era que veríamos a fusão do Chrome OS com o Android. Rumores sugeriam isso no ano passado e, em abril, usuários notaram uma caixa de diálogo dizendo que a Play Store estaria disponível no Chrome OS.

Parece que o anúncio oficial realmente seria feito durante o I/O, mas foi cancelado de última hora. Uma das sessões do evento dizia o seguinte:

Hoje anunciamos que estamos adicionando as melhores experiências de aplicativos móveis no mundo – os apps do Android e a Google Play Store – ao melhor navegador do mundo, o Chrome! Venha para esta sessão e teste seus aplicativos para Android no Chrome OS.

A descrição foi alterada, e agora o título do evento é “Otimizando apps do Android para produtividade”. O que será que aconteceu?

Bem, há uma sessão marcada para hoje às 15h (horário de Brasília) chamada “Chegando a um Chromebook perto de você”, com a descrição: “Rápido. Simples. Seguro. E só está ficando melhor. Venha descobrir como.” Será que agora vai?

Foto por Eric Risberg/AP