Nesta terça-feira (16), a Intel finalmente desvendou todos os detalhes sobre os processadores Rocket Lake de 11ª geração. Embora o anúncio não tenha sido uma surpresa – tanta informação já havia sido divulgada e alguns consumidores e revisores até mesmo colocaram as mãos em um ou dois chips bem antes da data de lançamento oficial –, agora soubemos detalhes importantes: velocidades de clock, SKUs, preços, desempenho e recursos extras.

Vamos começar com o que provavelmente sempre será a maior parte controversa: os processadores de 11ª geração da Intel estão em um modo de 14 nm. Mas mesmo sem mudar para um novo transistor, a Intel diz que ainda foi capaz de aumentar o desempenho, com algumas mudanças significativas na arquitetura.

As CPUs Rocket Lake são baseadas na arquitetura Cypress Cove da Intel, que consiste no 10 nm do Ice Lake portado de volta para 14 nm, combinado com gráficos Tiger Lake. Basicamente, as CPUs de 11ª geração possuem alguns recursos de seus processadores móveis de 11ª geração, tornando esta a primeira vez que a empresa refaz sua arquitetura de desktop em cinco anos.

Portar a arquitetura de 10nm de volta para 14nm também significa que a fabricante só poderia encaixar um total de 8 núcleos e 16 threads em suas CPUs de 11ª geração, mas a nova arquitetura representa um aumento em quantas instruções são completamente executadas em um ciclo de clock. A Intel disse que foi capaz de aumentá-las em 19% por ciclo, mas usar a nova arquitetura também significa um aumento de 50% no desempenho gráfico integrado.

Quando se trata de jogos, isso se traduz em cerca de 8-14% de aumento de quadros por segundo ao comparar o novo Core i9-11900K com o Core i9-10900K, e um ganho de 7-16% fps do Core i5-10600K para o Core i5-11600K. A Intel disse que seu carro-chefe, o i9-11900K, tem cerca de 3-11% de vantagem sobre o Ryzen 5900X da AMD em alguns jogos.

A Intel também aumentou o tempo de processamento em várias tarefas criativas, como marcação de fotos, criação de vídeo e outras tarefas de produtividade com programas do Microsoft Office. Em comparação com os processadores de 10ª geração, a Intel disse que seu Core i9 de 11ª geração é até 88% mais rápido em fluxos de trabalho de criação de vídeo, e 35% mais rápido em comparação com o Ryzen 9 5900X da AMD.

Abaixo, listamos alguns detalhes de cada processador.

Core i9 de 11ª geração

A Intel fez algumas alterações em seus processadores de nível básico, mas as velocidades de clock não são uma delas: 5,3 GHz ainda é o clock mais alto que você pode obter de qualquer um dos processadores, e o Core i9 topo de linha 11900K e o Core i9-11900KF ainda precisam de 125 Watts de potência. Todos os processadores K são desbloqueados, e todos os chips F vêm sem gráficos integrados Intel UHD 750.

Como mencionamos anteriormente, a Intel trocou seus Core i9s de 10 núcleos e 20 threads por 8 núcleos e 16 threads, mas os Core i9s agora suportam RAM DDR4-2933 e DDR4-3200. A outra desvantagem é que os preços iniciais dessas CPUs são mais caros do que a geração anterior – mais de US$ 500 para i9-11900K, em comparação com os US$ 488 para i9-10900K.

  • i9-11900K — base de até 3,5 GHz / aumento de 5,3 GHz (US$ 539)
  • i9-11900KF — base de até 3,5 GHz / aumento de 5,3 GHz (US$ 513)
  • i9-11900 — base de até 2,5 GHz / aumento de 5,2 GHz (US$ 439)
  • i9-11900F — base de até 3,5 GHz / aumento de 5,2 GHz (US$ 422)
  • i9-1900T — base de até 1,5 GHz / aumento de 4,9 GHz (US$ 439)

Core i7 de 11ª geração

É uma história semelhante com os processadores Core-i7 de última geração da Intel. Os preços começam um pouco mais altos do que a geração anterior, os processadores K são desbloqueados e os chips F não têm gráficos integrados. O suporte de RAM é o mesmo, mas essas CPUs só podem obter um clock de aumento de 5,0 GHz em comparação com 5,1 GHz do i7-10700K. Os i7s de ponta também consomem 125W de potência. Todos são 8 núcleos e 16 threads.

  • i7-11700K — base de até 3,6 GHz / aumento de 5,0 GHz (US$ 399)
  • i7-11700KF — base de até 3,6 GHz / aumento de 5,0 GHz (US$ 374)
  • i7-11700 — base de até 2,5 GHz / aumento de 4,9 GHz US($ 323)
  • i7-11700F — base de até 2,5 GHz / aumento de 4,9 GHz (US$ 298)
  • i7-11700T — base de até 1,4 GHz / aumento de 4,6 GHz (US$ 323)

Assine a newsletter do Gizmodo

Core i5 de 11ª geração

Os Core i5s são os processadores mais “rentáveis”. Eles são intermediários, os preços iniciais não mudaram em relação à geração anterior e a Intel aumentou só um pouco o clock do boost. A companhia também está oferecendo mais configurações de Core i5 do que no ano passado, e todas são 6-core/12-thread com uma potência térmica máxima de 125 W para i5-11600K e i5-11600KF. Todos eles também suportam RAM DDR4-2933 e DDR4-3200.

  • i5-11600K — base de até 3,9 GHz / aumento de 4,9 GHz (US$ 262)
  • i5-11600KF — base de até 3,9 GHz / aumento de 4,9 GHz (US$ 237)
  • i5-11600 — base de até 2,8 GHz / aumento de 4,8 GHz (US$ 213)
  • i5-11600T — base de até 1,7 GHz / aumento de 4,1 GHz (US$ 213)
  • i5-11500 — base de até 2,7 GHz / aumento de 4,6 GHz (US$ 192)
  • i5-11500T — base de até 1,5 GHz / aumento de 3,9 GHz (US$ 192)
  • i5-11400 — base de até 2,6 GHz / aumento de 4,4 GHz (US$ 182)
  • i5-11400F — base de até 2,7 GHz / aumento de 4,4 GHz (US$ 157)
  • i5-11400T — base de até 1,3 GHz / aumento de 3,7 GHz (US$ 182)

Atualização do Core i3 de 10ª geração

A Intel não está incluindo uma linha de Core i3 em sua linha de 11ª geração. Em vez disso, a fabricante de chips optou por atualizar sua linha de 10ª geração, adicionando seis novas opções. Todos são 4-core/8-threads, 65 W TDP (exceto para o i3-10105T, que é 35 W), suportam dual channel DDR4-2666 RAM e são bloqueados para não fazer overclock.

  • i3-10325 — base de até 3,9 GHz / aumento de 4,7 GHz (US$ 154)
  • i3-10305 — base de até 3,8 GHz / aumento de 4,5 GHz (US$ 143)
  • i3-10305T — base de até 3,0 GHz / aumento de 4,0 GHz (US$ 143)
  • i3-10105 — base de até 3,7 GHz / aumento de 4,4 GHz (US$ 122)
  • i3-10105F — base de até 3,9 GHz / aumento de 4,4 GHz (US$ 97)
  • i3-10105T — base de até 3,0 GHz / aumento de 3,9 GHz (US$ 122)

Outros recursos

Um dos recursos mais solicitados para as placas-mãe das séries H e B da Intel é o overclock de memória. No passado, apenas as placas-mãe Intel série Z tinham perfis XMP (o termo chique para overclock de memória) pré-carregados no BIOS. O Z490 e o Z590, por exemplo, permitem que você faça overlocdk da RAM com alguns cliques simples, e agora os chipsets H570 e B560 da Intel permitem que você faça o mesmo. Todos os processadores da série 500 também são compatíveis com os processadores de 10ª geração.

Os usuários também não precisarão mais entrar na BIOS para fazer overclock de sua RAM. A Intel habilitou esse recurso em seu programa Extreme Tuning Utility, de forma que qualquer pessoa pode alterar a velocidade da RAM em seu desktop com o apertar de um botão. Parece uma boa opção para quem não quer necessariamente mexer na BIOS, mas quer o benefício de uma RAM um pouco mais rápida. No entanto, isso só funcionará com placas-mãe da série 500.

Por último, as CPUs de 11ª geração da Intel finalmente recebem o tratamento PCIe 4.0. Se você tem uma placa-mãe da série 400, é provável que já seja compatível com PCIe 4.0; Anteriormente, a Intel tinha problemas para fazer o novo padrão funcionar em conjunto com o chip, mas se você estava esperando para lançar um novo SSD PCIe 4.0, agora pode ser um bom momento para começar a pesquisar.

O suporte PCIe 4.0 significa que a Intel está finalmente no mesmo padrão que a AMD — sem mencionar que todos os processadores de 11ª geração suportam BAR redimensionável. Então, assim que a NVIDIA lançar o recurso para todas as suas placas RTX série 30, qualquer combinação Intel/NVIDIA será capaz de competir com a memória de acesso inteligente da AMD. Ambos os recursos podem ajudar a aumentar as taxas de quadros em jogos, às vezes até 30 quadros por segundo, como vimos anteriormente quando testamos as placas gráficas RX 6800 XT e RX 6800 da AMD.