Cumprindo sua tradição anual, a Intel apresentou nesta segunda-feira (8) uma nova geração de processadores para desktop. A nona geração, que vai ser disponibilizada a partir de 19 de outubro no varejo, tem como destaque o desempenho otimizado para games.

O melhor modelo da série, o processador Intel Core i9-9900K, a companhia diz se tratar do primeiro chip a alcançar clock de 5 GHz da indústria de grande volume. Além disso, ele contém oito núcleos, 16 threads e capacidade de overclock. Aliás, a Intel disse que esse é o melhor processador voltado para games do mundo. Mas só vendo na prática para saber, né?

A Intel promete mais de 220 FPS em quatro jogos famosos. Os games, no caso, são Rainbow Six: Siege (que em testes alcançou 309 FPS), Fortnite (224 FPS), Counter Strike: Global Offensive (440 FPS) e PlayerUnknown Battlegrounds (221 FPS).

A 2ª geração de CPUs Ryzen da AMD prova que temos uma alternativa sólida à Intel

Durante rápida demonstração no evento, a empresa mostrou que era possível jogar e transmitir ao mesmo tempo sem lag. Lógico, foi algo rápido, e a companhia não deu muitos detalhes sobre a máquina, a não ser que usava o melhor CPU da série. De qualquer jeito, isso pode ser um atrativo se você tem interesse em brilhar no Twitch ou em serviços similares.

A tarefa de capturar gameplay e transmitir, nos testes da Intel, entrega 11% mais FPS que a geração anterior e 41% mais que de um processador de 6ª geração Intel Core i7-6700K.

Para quem busca desempenho para edição de vídeo, o processador Intel Core i9 tem performance 34% mais rápida.

Ainda que a Intel tenha falado isso dos 5 GHz, essa velocidade só é alcançada em um dos núcleos do processador com a tecnologia Intel Turbo Boost. O clock médio, como você vai ver a seguir, é outro.

Os preços sugeridos da nova linha nos Estados Unidos são de US$ 262 (Intel Core i5 9600K de 3,7 GHz), US$ 374 (Intel Core i7 9700K de 3,6 GHz) e US$ 488 (Intel Core i9 9900K de 3,6 GHz).

Ainda neste ano, os desktops de linhas gamers de grandes fabricantes, como Alienware (Dell), Republic of Games (Asus) e Legion (Lenovo), já serão equipados com esses novos processadores.

Como aponta o The Verge, essa nova série é a primeira a vir com correção de hardware para a falha Meltdown, além das proteções de software liberadas durante o 1º semestre.

Opções para criadores

Fora do mundo gamer, a Intel quis mostrar também sua linha de alto desempenho para criadores. Um dos destaques é o novo processador Intel Xeon W-3175X, que tem 28 cores e 65 threads. É um monstro, mas ele é feito para tarefas complexas 3D.

Para dar uma noção do poder de fogo da máquina, Anand Srivatsa, gerente geral da divisão de plataformas desktop da companhia, chamou o pessoal que desenvolve a animação Next Gen, da Netflix, para mostrar a capacidade de processamento em ambientes complexos utilizando o Blender, um software de modelagem 3D.

O processador vai começar a ser vendido em dezembro, e o preço não foi divulgado. Porém, a julgar pelo fato de que o processador mais caro da companhia, o Xeon Platinum de 28 cores, custa US$ 10 mil, deve ser algo por aí (ou quem sabe ainda mais).

Outro processador que merece destaque é a atualização da série X, geralmente voltada para produção de vídeos e que oferece boa experiência em jogos e realidade virtual.

Essa linha tem suporte a até quatro canais de memória DDR4, além de contar com 68 linhas PCI Express, o que deve ajudar bastante em casos de pessoas que precisam usar múltiplas placas de vídeo e discos SSD.

Nos EUA, os modelos começam no processador Intel Core i7-9800X X-Series de 8 cores e 3,8 GHz, por US$ 589, e vão até o Intel Core i9-9980XE X-Series de 18 cores e 3 GHz, por US$ 1.979. As CPUs estarão disponíveis para venda no varejo em novembro.

[Engadget e Intel]

Imagem do topo: Intel