A Intel parou de enrolar e confirmou em um tuíte, notado pelo Engadget, que tem produzido GPUs e que elas estarão disponíveis em 2020.

O que está acontecendo entre a Apple e Intel? Um guia de especulações
A Intel juntou forças com a AMD para fazer o seu novo chipset

Isso significa que a companhia, conhecida por fazer processadores de computador, vai competir com a AMD e Nvidia. Fazer GPUs (Unidades de Processamento Gráfico) não é algo estranho para a Intel, pois a maioria das CPUs da Intel conta com placas gráficas integradas — se for reparar bem, inclusive, a Intel tem mais GPUs por aí que a Nvidia ou a AMD.

AMD e Nvidia são conhecidas por terem GPUS poderosas capazes de renderizar objetos 3D e grandes arquivos de vídeo. Se você quiser jogar, trabalhar com arquivos CAD ou apenas trabalhar em vídeos 4K, então vai investir em uma placa de vídeo da Nvidia ou AMD, e não em placas integradas como as oferecidas até então pela Intel.

Por essa razão, a empresa está mirando esse ramo de placas de vídeo e tentando entender qual a melhor forma de entrar nesse mercado. Nós já sabíamos que isso estava prestes a acontecer, mas a empresa nunca detalhou direito a iniciativa. Tudo isso começou com a contratação de Raja Koduri, em novembro de 2017. Ele veio da AMD com o objetivo de melhorar as GPUs da Intel. Porém, Koduri não foi a única contratação. Em abril deste ano, a mesma Intel contratou Jim Keller, que também trabalhava na AMD.

Presumimos que Keller foi contratado para lidar com as CPUs da Intel, cujo desenvolvimento está estagnado já há alguns anos. Na AMD, ele fez um ótimo trabalho ao criar o Infinity Fabric, o substrato de silício da AMD. Esse substrato permitiu que as CPUs da AMD possibilitassem até 32 núcleos em um processo, além de ter permitido formas melhores de integrar CPUs e GPUs — que resultaram nos processadores super-rápidos Ryzen 5 2400G, lançados em fevereiro.

Ele sabe como fazer essa integração entre CPUs e GPUs, o que é algo que a Intel tem tentado já há algum tempo, como mostrado na G-Series da Intel, com processadores que foram lançados em março. Esses processadores têm CPUs da Intel e GPUs da AMD em um mesmo chip. Então, Keller não está só consertando as CPUs da Intel, mas ajudando a desenvolver GPUs e a forma como elas podem ser integradas a CPUs.

Infelizmente, não temos mais detalhes dos planos da Intel. Por ora, sabemos pelo tuíte da intel que Koduri e a empresa estão trabalhando em desenvolver placas de vídeo para Intel e que serão lançadas em 2020. Com três fabricantes grandes de GPU daqui a dois anos, isso pode significar um ano com GPUs e PCs para games muito mais baratos. Pelo menos assim esperamos.

[Engadget]

Imagem do topo: Chip com CPU da Intel e GPU da AMD. Crédito: Alex Cranz/Gizmodo