Este ano, o Google anunciou o Android Auto, sistema que permite ao seu carro exibir mapas, tocar músicas e responder a mensagens usando seu smartphone Android. Ele oferece uma interface diferente, pensada para distrair você o mínimo possível, e o Google revelou mais detalhes sobre ela.

>>> [Hands-on] Android Auto: a promissora aposta do Google nos carros

Uma das principais características do Android Auto é que todos os apps terão basicamente a mesma interface. Primeiro, o desenvolvedor ativa a funcionalidade Android Auto dentro do app que você já tem no smartphone: quando você o conectar ao carro via USB – nada de Bluetooth por enquanto – o app aparece no launcher.

Reprodução

Depois, o desenvolvedor usa um dos designs oferecidos pelo Google, já que a interface do app no smartphone não será espelhada na tela do carro. São três tipos: navegação, busca e conteúdo de mídia.

Quanto à navegação, ela deve seguir este modelo:

Reprodução Reprodução

E para ouvir conteúdo, deve haver quatro botões principais, quatro botões auxiliares, e um botão Voltar. É basicamente a mesma interface que vimos nos apps de música – Spotify, Pandora e Google Play Música – em nosso hands-on do Android Auto.

Reprodução Reprodução Reprodução

Todas as interfaces terão um modo noturno, usando tons mais escuros para a tela não exagerar no brilho à noite. O modo noturno será ativado automaticamente, dependendo da hora do dia.

Reprodução

Note que não há outros tipos de interface. É uma restrição intencional do Google: por exemplo, apps de vídeo – como o próprio YouTube – não funcionarão na tela do carro.

Os desenvolvedores terão um modelo fixo para seus apps, o que minimiza o esforço do usuário em navegar pela interface – e reduz as distrações. O Google explica:

O Android Auto oferece uma interface de usuário padrão projetada para minimizar a distração do motorista. E você não precisa testar uma interface personalizada para ver se ela distrai o motorista, o que seria um processo demorado e caro, envolvendo várias legislações em todo o mundo e padrões diferentes para cada fabricante de veículo.

Estas regras de design também permitem ao Google oferecer uma experiência de usuário consistente entre dispositivos. Na verdade, a interface e as atualizações de software no Android Auto, Android Wear e Android TV serão controladas pelo Google, não pelas fabricantes.

O Google ainda diz que “os usuários receberão notificações de apps Android adequadas para o carro”. Estamos curiosos para ver como isso vai funcionar: afinal, elas não podem chegar constantemente, sob risco de distrair o motorista – algo que o Android Auto quer evitar. Saberemos mais quando o Google lançar “nos próximos meses” o SDK para desenvolvedores.

O Android Auto virá embarcado este ano em carros da Chevrolet, Hyundai, Audi e outros; as fabricantes também podem criar sistemas in-dash (semelhantes a tablet) para instalar em qualquer carro, mas nenhum produto deste tipo foi anunciado ainda. [Android Developers via Ars Technica]