Possivelmente influenciados pelo sucesso de Mark Zuckerberg – e também pela crise econômica de 2008 -, os jovens alunos de Harvard querem aprender o básico de ciência da computação – e a aula introdutória ao tema é a mais procurada pelos estudantes.

Segundo números compilados pelo Harvard Crimson, para o início das aulas em Harvard neste segundo semestre de 2014, são 818 os alunos inscritos em CS50 – a aula introdutória de ciência da computação. Com isso, o curso se tornou o mais procurado pelos alunos da universidade. Ele superou os princípios de economia (Ec10A), que conta com 711 alunos. No ano passado, eram 772 estudantes de economia – até então, o curso mais procurado curso na universidade.

O crescimento nos últimos dez anos é surpreendente. Em 2004, quando Zuck criou o Facebook, menos de 200 pessoas cursavam introdução a ciências da computação. O número mais do que quadruplicou em uma década que teve um aluno de Harvard criando uma rede social e ficando bilionária com ele e uma crise econômica gravíssima nos EUA.

Divulgação

Gráfico via Quartz

Também ajuda bastante o mercado de computação em geral ser extremamente valorizado – com empresas pagando salários altíssimos para seus estagiários, por exemplo. Claro, essa é a situação dos Estados Unidos e aqui no Brasil sabemos que é tudo bem diferente – não só o mercado para cientistas da computação como também nossos cursos superiores, que nem sempre possibilitam que os alunos escolham quais aulas vão assistir durante um semestre ou ano. De qualquer forma, é um sinal claro de como o mundo está de olho na ciência da computação, esse campo de estudos que já está presente em praticamente tudo o que fazemos. [Harvard Crimson via Quartz]