Segundo uma tradição chinesa para honrar os mortos, dinheiro falso e réplicas em papel de itens de luxo (como carros e bolsas da moda) são queimados no festival Qingming, comemorado por comunidades chinesas em toda a Ásia. Isto levou a uma falta de iPads de papel na Malásia, depois que famílias chinesas compraram o tablet em grande quantidade. Parece que os mortos ainda desejam um tablet pro além-vida!

Um lojista malásio disse à Reuters que “alguns dos meus clientes têm sonhos nos quais seus parentes que se foram pedem por itens de luxo, inclusive o iPad 2”, mas infelizmente ele “só [pode] oferecer o primeiro modelo do iPad”. Além de iPhones e Samsung Galaxy Tabs de papel, claro.

Parece que, no além, as especificações não importam muito: os iPads de papel, vendidos a um dólar, têm capacidade de 888GB – é que 888 é um número que traz sorte, na cultura chinesa. [Reuters]

Foto por Cameron Kenley Hunt/Flickr