Após superar o BlackBerry e o Razr, o iPhone agarra a sua maior parcela do mercado mundial de smartphones até agora: 16,6% (ou 1/6, pra quem prefere assim). Não parece muito, mas na verdade isto é muita coisa.

Você precisa é ver os números da Nokia para entender o porquê. Ela é líder mundial em smartphones por uma enorme margem, isso porque seu marketshare encolheu de 63,3% para apenas 43,6%. Assim, não só a Nokia perdeu 20% do controle como também o seu marketshare caiu pela primeira vez em muitos anos para abaixo dos 50%, de acordo com o gráfico de Needham. E, chegando mais ao objetivo do post, a sua queda é mais ou menos proporcional com o incremento do iPhone no último trimestre. De fato, o iPhone é o único motivo pelo qual o crescimento dos smartphones não foi desacelerado. Enquanto isso, os marketshares da RIM e do Windows Mobile permaneceram mais ou menos constantes, caindo apenas ligeiramente.

Mesmo que o iPhone não esteja roubando diretamente os usuários da Nokia (muitos dos usuários de iPhone são detentores de primeira viagem de smartphones, pelo menos nos EUA), fica bem dolorosamente claro quão pouco sábio por parte da Nokia é essencialmente ignorar certos segmentos do mercado. Ei, adivinha só quem é que não é alvo do carro-chefe N97? [Cult of Mac, AI]