A estreia do Facebook na bolsa de valores continua polêmica. Investidores estão tentando recuperar o dinheiro perdido em uma ação judicial coletiva, e o banco Morgan Stanley está sendo acusado de comandar mal o IPO. Agora, o Wall Street Journal confirma os nomes das empresas avisadas pelo Morgan Stanley de que o IPO do Facebook seria uma bomba.

A equipe do Morgan Stanley, baseada em informações de um executivo do Facebook, decidiu avisar um grupo seleto de grandes empresas para não entrar no IPO. Segundo o WSJ:

A Capital Research & Management quis entrar na oferta pública de ações da Facebook Inc. Mas dias antes do IPO, um banco que subscreveu a emissão de ações avisou a grande empresa de investimentos sobre os prospectos reduzidos de receita no Facebook.

A empresa de Los Angeles, munida de informação obtida em uma reunião de “roadshow” com subscritores e o Facebook em 11 de maio, além de estimativas semelhantes feitas internamente, cortou drasticamente o número de ações que pretendia comprar…

A Fidelity Investments estava entre os grandes clientes que foram avisados – seja por analistas ou pela equipe de vendas do banco – sobre o quadro financeiro em declínio do Facebook, dizem pessoas familiares com o assunto. A terceira maior empresa de fundos mútuos dos EUA expressou frustração com o Morgan Stanley quanto às estimativas de valor do Facebook baseadas em expectativas negativas para a empresa, dizem as pessoas.

Ao mesmo tempo, o Morgan Stanley tentou segurar artificialmente os preços da ação no primeiro dia, impedindo que eles caíssem. Depois, isto não adiantou: desde o IPO, a ação acumula 16% em perdas. Mais nomes podem aparecer neste caso Facebook-Morgan Stanley, então veremos como as duas empresas lidam com toda esta confusão. [Wall Street Journal via Business Insider]