O astronauta americano Mark Vande Hei está se preparando para voltar à Terra no final deste mês. Quando ele chegou à Estação Espacial Internacional (ISS), em abril do ano passado, não esperava que seu retorno acontecesse em meio a tensões diplomáticas. 

Isso porque Vande Hei deve retornar no dia 30 de março a bordo de uma nave Soyuz, da Rússia. Apesar da parceria no espaço, as relações entre EUA e Rússia estão estremecidas desde que o país de Putin iniciou uma guerra contra a Ucrânia.

A cápsula com o astronauta americano e outros dois cosmonautas russos deve pousar no Cazaquistão. Então, com auxílio de uma pequena equipe, Vande Hei pegará um jato até sua casa.

De acordo com a NASA, apesar do conflito europeu, as operações da ISS, tanto em órbita quanto em Terra, permanecem inalteradas

Por outro lado, o chefe da Roscosmos, Dmitry Rogozin, tem feito postagens nas redes sociais em tom de ameaça aos EUA. Ele também se comprometeu a suspender a venda de motores de foguete fabricados na Rússia para empresas americanas.

Muitos temem que as atitudes de Rogozin acabem com a parceria de décadas entre as potências. EUA e Rússia são os principais operadores do laboratório orbital. Antes da NASA começar a utilizar foguetes da SpaceX em 2020, a agência espacial alugava cápsulas Soyuz.  

Recentemente, os países estavam trabalhando em um sistema de trocas de longo prazo, em que americanos viajariam em foguetes russos e vice-versa. Agora, só o tempo dirá o que será dessa parceria.