Junto com as Pirâmides de Gizé e com o Coliseu, a Itália pediu às Nações Unidas a adição de outro item para a lista de marcos protegidos pela UNESCO: a pizza.

De acordo com o The Guardian, a Itália vai fazer um novo pedido à UNESCO para adicionar a pizza napolitana à lista de marcos culturais reconhecidos. Apesar de a lista da UNESCO ser conhecida pelos marcos históricos físicos que protege, ela também conta com uma série do que eles chamam de “patrimônio cultural imaterial”, como por exemplo:

– Andar sobre cordas (Coreia do Sul)
– Fabricação de chocalhos (Portugal)
– Torres humanas (Espanha)

Em outras palavras, a preparação da pizza se encaixaria muito bem nessa lista. Mas, enquanto o reconhecimento de marcos físicos pela UNESCO normalmente resulta em esforços de preservação, a lista de marcos culturais parece ser mais algo que existe só por existir. O principal motivo pelo pedido pode ser simplesmente um reconhecimento de um padrão para o que é – e o que não é – pizza napolitana.

A Itália vem enfrentando problemas com falsificação de comida recentemente, de azeitonas pintadas de verde por contrabandistas a queijo parmesão ralado com um teor bem alto de madeira. O pedido do governo da Itália vai incluir alguns padrões detalhando tudo desde o misturador usado para a massa (de baixa velocidade apenas), a espessura máxima da borda (menos de três milímetros). O objetivo real é criar padrões bem específicos para deixar registrado como é a pizza antes da chegada do próximo grande caso de falsificação de comida.

Foto via Sami Keinänen