O diretor James Cameron está construindo um submarino que pode submergir a 11 quilômetros sob a superfície do oceano. Se ele conseguir, pode ganhar um X Prize de 10 milhões de dólares e, ao mesmo tempo, gravar material para a sequência de Avatar. 

O Daily Mail deu o furo, dizendo que o submarino seria feito de materiais compostos e alimentado por motores elétricos. Ele teria que resistir à imensa pressão das profundezas do oceano, onde Cameron espera conseguir filmar materiais em 3D para incorporar ao segundo filme da série Avatar.

O submarino seria projetado para explorar a Challenger Deep, uma depressão de 11km na Fossa das Marianas. É o ponto de maior profundidade conhecida nos oceanos, e só foi explorado três vezes. Mas desde a primeira ousada tentativa em 1960 na Trieste, ninguém mais tentou uma descida tripulada. 

Mesmo assim, tal feito mal seria uma novidade para o diretor, que já se aventurou em águas profundas várias vezes em nome dos seus filmes, incluindo "Titanic" e "Aliens of The Deep". A sequência de Avatar seria poderá se passar nos oceanos fictícios de Pandora. 

Neste ano, espera-se que a X Prize Foundation anuncie formalmente um prêmio de US$ 10 milhões para comemorar o 50º aniversário do mergulho da Trieste. O prêmio irá para o primeiro submarino privado a conseguir duas descidas tripuladas à Challenger Deep. 

Não contente com o fato de ganhar mais dinheiro do que qualquer um na história do cinema, James Cameron aparentemente agora quer também um X Prize. [Daily Mail via Slashdot]

A Popular Science é o seu portal para o futuro. Falando sobre o que é novo e o que vem por aí no mundo da ciência e da tecnologia, nós mostramos o futuro hoje.