Mais um alvo capturado com sucesso pelo Telescópio Espacial James Webb (JWST). Desta vez, o equipamento obteve uma imagem de Earendel, a estrela mais distante já vista no Universo. 

Earendel está localizada a 12,9 bilhões de anos-luz da Terra. Ela está entre as estrelas mais antigas do cosmos, tendo se formado apenas 900 milhões de anos após o Big Bang. Seu nome vem do inglês arcaico e significa “estrela da manhã” ou “luz ascendente”.

Não é a primeira vez que cientistas enxergam o astro. O Telescópio Espacial Hubble fotografou a estrela em março deste ano. Veja a comparação entre as duas imagens publicada pela equipe de pesquisa Cosmic Spring

Observar a estrela só foi possível porque Earendel está localizada próxima a um segundo campo celeste que se comporta como uma lupa natural. A explicação é simples: o astro está dentro da galáxia de Sunrise Arc. Essa, por sua vez, sofre influência de um outro aglomerado de galáxias, que distorce o objeto devido a sua atração gravitacional. 

O processo conhecido como lentes gravitacionais permite que Sunrise Arc seja ampliada por um fator de mais de 1000, tornando a visão de Aerendel possível. Agora, cientistas têm a rara oportunidade de olhar para os elementos que formaram as primeiras estrelas do Universo. 

Aerendel tem 50 vezes a massa do Sol e é milhões de vezes mais brilhante. Os pesquisadores acreditam que os primeiros astros que surgiram após o Big Bang tinham composição diferente daqueles que brilham hoje no céu. O estudo de sua matéria-prima deve ser iniciado em dezembro de 2022.