Mas que coisa. Ontem, Jeff Bezos, CEO da Amazon, comprou o Washington Post por US$ 250 milhões em dinheiro. Mas no final do ano passado, ele bateu um papo com o jornal alemão Berliner Zeitung sobre o futuro sombrio dos jornais – e como eles podem ser relevantes para a Amazon.

Vale notar que o jornal pertence a Bezos, não à Amazon, mas acredita-se que o futuro dos dois irá se misturar. Então provavelmente é uma boa ideia rever o que ele acha sobre a mídia impressa.



O entrevistador pergunta: você lê jornal impresso?

Não mais, há muito tempo… Eu, pessoalmente, já fiz a transição e leio jornais apenas digitalmente.

O entrevistador lembra que a receita com jornais digitais ainda não compensa os prejuízos na mídia impressa. Isso é algo importante de notar, já que Bezos agora é dono de um. E-readers e tablets podem salvar os jornais? Não, mas pode dar uma forcinha, diz Bezos:

Na web, as pessoas não pagam por notícias, e isso não vai mais mudar. No entanto, descobrimos que as pessoas estão dispostas a pagar por assinaturas de jornais em tablets. Os tablets vão penetrar mais nossas vidas cotidianas. No futuro próximo, haverá vários tablets em todos os lares. Isso se tornará muito normal. E estes desenvolvimentos também darão um impulso aos jornais.

No entanto, isso ainda não é o bastante: por exemplo, o jornal The Daily, exclusivo para iPad, fechou as portas em 2012. Por enquanto, não dá para acabar com os jornais impressos, diz Bezos:

Se você se livrar do setor impresso e se concentrar apenas no digital, a situação econômica [da editora] fica menos tensa. O problema é que muitos leitores ainda preferem a versão impressa. E ninguém quer perder essas pessoas. Ao mesmo tempo, os tablets não são comuns o bastante para uma editora sobreviver apenas deles. No entanto, fases de transição uma hora acabam.

E quando essa fase acabará? “Isso eu não posso prever”, diz Bezos, “mas vai acontecer”. Ele diz que, em vinte anos, não haverá mais jornais impressos.

A entrevista foi dada em novembro, meses antes de Bezos anunciar que comprou o Washington Post, mas ajuda a compreender esta aquisição. Durante a entrevista, o executivo ressalta como ele é focado no longo prazo, e diz que a Amazon continuará a apostar em hardware próprio. Bezos parece ver um futuro no qual os tablets estarão ainda mais disseminados, e serão o meio para consumir jornais – como o Post, por exemplo.

Isso vai demorar muitos anos, mas parece não ser problema: a Amazon opera há tempos com lucro quase nulo, investindo o dinheiro na expansão dos seus negócios. E Bezos acredita no futuro do jornalismo: “ainda haverá espaço para jornalismo de qualidade, porque as pessoas ainda desejarão ler esses textos e informações. O jornalismo não vai desaparecer”.

Ele apostou US$ 250 milhões nisso – menos de 1% do seu patrimônio líquido, mas investidores não gastam dinheiro à toa. Agora é ver no que vai dar. [Berliner Zeitung via TechCrunch e @BuzzFeedAndrew]