Os smartwatches ainda não se popularizaram — mesmo com a Apple entrando neste mercado, o dispositivo ainda não alcançou o mesmo sucesso que o iPod ou o iPhone. O que não é problema, são os primeiros passos de uma indústria que ainda promete crescer muito.

Mas, por agora, os smartwatches não passam de glorificados aparelhos de notificação — você pode ver os emails e mensagens que recebeu sem precisar tirar o seu celular do bolso ou acessar um computador.

Além disso? Existem alguns jogos… joguinhos bem simples, por assim dizer — Tamagochi, alguns RPGs, caça-palavras, diversas versões de populares apps para celular e até mesmo cópias de Flappy Bird. Afinal, não temos como esperar muito de uma tela tão pequena, não é mesmo?

Não necessariamente.

Mesmo com uma tela pequenina e sem o auxílio de teclado ou mouse, o vlogueiro Dave Bennett consegue jogar Half-Life, um clássico da Valve, em um LG G Watch rodando Android Wear.

Ele explica em um post como conseguiu simular a engine do jogo (a GoldSource, usada em muitos jogos antigos da Valve) no smartwatch usando o app SDLash. E a performance até que não é tão ruim. Quer dizer, depende do momento no jogo, como explica Bennett:

“Surpreendentemente, a performance não é tão ruim quanto eu esperava. Em alguns casos, o jogo atingia até 30 quadros por segundo, mas em outros, caía para 2 quadros por segundo. É claro, coisas como lava e luzes especiais causavam uma considerável queda nos quadros”.

Não é a primeira vez que o rapaz mostra uma façanha do tipo: ele já apresentou em seus vídeos simuladores da mesma engine em celulares Android, permitindo que jogos como Team Fortress Classic, Portal e até títulos de Playstation 2 fossem jogados nos celulares.

No entanto, um jogo em primeiro pessoa, como Half-Life, é quase sempre melhor jogado com teclado e mouse. Então, se jogá-lo em uma touchscreen de celular já não parece muito fácil, imagine jogá-lo na tela de toque de 1’65 polegadas do LG G Watch? O próprio Bennett considera quase impossível de controlar o jogo dessa forma, mas vale pela experiência e para conhecer quão poderosos os smartwatches podem ser.

Quem quiser simular o jogo no próprio smartwatch, o rapaz  providencia um tutorial de como instalar o jogo no relógio. [Kotaku via Dave Bennett]