Imagine que um idiota em um banco envie um e-mail para você por engano, achando que você é outra pessoa. Agora imagine que os idiotas do banco entrem com processo para revelar sua identidade, o Google recuse, e um juiz ordene que sua conta de e-mail seja fechada. Bem lógico!

Tudo isso aconteceu graças ao Rocky Mountain Bank nos EUA e o juiz James Ware, um juiz da Califórnia que, segundo a Wikipédia, fabricou "a história de ser o irmão de Virgil Ware, um menino de 13 anos que levou tiros de adolescentes racistas em 1963 no mesmo dia do bombardeio da 16th Street Baptist Church" por membros da Ku Klux Klan. Que legal!

A história é a seguinte: um funcionário do Rocky Mountain Bank enviou um documento confidencial com os nomes, endereços, números de identificação de impostos, e informações sobre empréstimos de 1.325 pessoas e empresas. Em vez de enviá-los para a pessoa certa, o empregado usou outro endereço de e-mail por acidente, e percebeu a cagada um pouco depois. Eles tentaram contatar a pessoa no e-mail incorreto, mas ela não respondeu.

Por causa disso, e provavelmente morrendo de medo de serem processados se esse imbróglio fosse revelado, eles decidiram processar o Google, pedindo à empresa que divulgasse a identidade da pessoa que detinha a conta do Gmail. Ao mesmo tempo, eles entraram com uma moção pedindo à corte que mantivesse secreto o processo. Felizmente, o juiz Ronald M. Whyte — que na época estava substituindo o juiz Ware — negou a moção e o caso transcorreu sem segredo.

Então voltou o juiz Ware com seu martelo e estragou a situação mais um pouco: quando o Google disse que a confusão do bancário idiota não era problema deles, e recusou liberar a identidade do usuário, o juiz ordenou que a conta fosse fechada.

Por quê? Vai saber! Faz tanto sentido pra mim como faz para você.

Tá, provavelmente o usuário da conta nem a usa mais. Mas isso não interessa: por que alguém tem que pagar pelo erro dos outros? Por que minha conta de e-mail tem que ser fechada porque algum imbecil me enviou um e-mail errado? É, parece a coisa mais estúpida desta semana — e ainda é terça-feira. [Techdirt e Information Week via BBG]