O supercomputador K ficou ainda mais rápido — agora atingindo uma taxa computacional de 10.5 quadrilhões de cálculos por segundo, ele se tornou o sistema de processamento de dados mais veloz do mundo.

O K Computer foi criado pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia (MoMESST) do Japão em parceria com a Fujitsu, com o objetivo principal de ultrapassar a barreira dos 10 petaflops.

Ele usa o poder de processamento de mais de 88 mil chips HPC SPARC64, da Fujitsu, além de contar com 864 racks de servidores para conseguir dar conta do recado. O K fica no laboratório RIKEN, da Fujitsu, em Kobe, no Japão.

De acordo com estimativas da indústria, o computador K está funcionando com 93% de sua capacidade. No entanto, se lembrarmos que ele queimava US$9.89 milhões em energia elétrica por ano quando ele rodava apenas 1 petaflop, eu que não quero ver a conta atual desse laboratório. [Wired]