Boa notícia para os caçadores de alienígenas! Uma campanha feita no Kickstarter para financiar uma investigação de um ano de duração sobre o KIC 8462852 – aquela estrela que há quem acredite que é lar de uma civilização alienígena avançada – conseguiu chegar ao seu objetivo. Seja uma megaestrutura alienígena ou não, podemos finalmente ficar sabendo qual é a dessa bizarra estrela que pisca.

>>> Como astrônomos vão solucionar o mistério da “megaestrutura alienígena”
>>> Uma teoria sensata para a “megaestrutura alienígena” que vem intrigando cientistas

A campanha de financiamento coletivo foi iniciada em maio pelo astrônomo Tabby Boyajian, da Universidade de Yale, nos EUA, e conseguiu os US$ 100.000 necessários em apenas 30 dias. O próximo passo é definir as logísticas, mas Boyajian, que lidera o estudo do KIC 8462852, diz que as observações podem começar já nos próximos meses.

O objetivo final do projeto é determinar por que essa estrela pisca em intervalos tão irregulares e de vez em quando perde até 20% do seu brilho. Essas variações na luminosidade são grandes demais para serem causadas por um planeta em trânsito, e por isso muitos suspeitam que sejam causadas por cometas, uma estrela distorcida, ou algum fenômeno astronômico desconhecido – ou quem sabe uma civilização alienígena avançada em processo de construção de um painel solar gigantesco em torno da estrela.

Boyajian conseguiu garantir um ano de acesso à rede de telescópios Las Cumbres Observatory Global Telescope Network. Se o sistema detectar qualquer anomalia, um alerta será enviado para astrônomos, que vão apontar os seus próprios telescópios para a estrela.

A coisa mais importante agora é que os astrônomos tenham acesso a dados mais consistentes, e também que consigam replicar as descobertas existentes. A estrela KIC 8462852 foi encontrada por cientistas que observavam dados coletados pelo telescópio Kepler da NASA entre 2009 e 2013. Algumas observações mais recentes – particularmente sinais recebidos em tempo real – seriam de muita ajuda para o estudo. Se novas diminuições na luminosidade forem detectadas, os astrônomos podem ser capazes de entender alguns padrões.

megaestrutura-alien-2

Conceito artístico para uma esfera de Dyson. Crédito: Slawek Wojtowicz

No ano passado, especulou-se muito se a KIC 8462852 não seria na verdade uma megaestrutura alienígena, ou talvez uma esfera de Dyson. A estrela provavelmente não está envolta em uma esfera de Dyson, mas isso não deve impedir cientistas de buscarem sinais que possam provar ou negar sua existência.

Se a estrela estiver sendo obstruída por uma megaestrutura alienígena em construção, ela deve emitir sinais na forma de radiação térmica de corpo negro. O objetivo de uma esfera de Dyson é coletar energia solar, mas vazamentos ainda podem acontecer. Se uma esfera de Dyson parcial estiver por lá, devemos ser capazes de detectá-la na forma de assinaturas de radiação irregulares, porém discerníveis.

[Kickstarter]

Imagem de topo: As variações no brilho da estrela KIC 8462852 podem ser causadas por uma família de cometas, possivelmente os restos de um planeta destruído. Via NASA, JPL-Caltech