Corte da Nova Zelândia determina que Kim Dotcom pode ser extraditado para os EUA

Decisão da Justiça da Nova Zelândia pode levar Kim Dotcom, do MegaUpload, à Justiça dos Estados Unidos; caso condenado, poderá ficar até 20 anos preso.

Uma corte na Nova Zelândia julgou que Kim Dotcom pode ser extraditado para os Estados Unidos, onde ele enfrenta um processo por infração de direitos autorais. Segundo o processo, o criador do MegaUpload é acusado de ter causado um prejuízo de US$ 500 milhões a gravadoras e estúdios.

whatsapp invite banner

A decisão determinou que Dotcom e os outros réus — Mathias Ortmann, Bram van der Kolk e Finn Batato — podem ser extraditados para os Estados Unidos para responderem aos processos de extorsão, lavagem de dinheiro e infração de direitos autorais. O juiz se baseou em “um grande número de evidências” que embasam o caso.

Dotcom se envolveu em uma batalha com a Justiça há quatro anos, quando seu site de compartilhamento de arquivos, o MegaUpload, foi fechado. O FBI derrubou a página em 2012 por acusação de pirataria e pelo fato de o serviço ter lucrado US$ 175 milhões com a disponibilização de conteúdos ilegais.

O Financial Times informa que após deixar a corte, Dotcom estava “desapontado” com a decisão. Ele deve entrar com um recurso contra a decisão até dia 31, mas as coisas estão começando a ficar difíceis para o fundador do MegaUpload. Se for considerado culpado das acusações citadas pelo tribunal da Nova Zelândia, ele pode pegar até 20 anos de prisão.

[FT]

Crédito da imagem do topo: AP

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas