Com o objetivo de um dia oferecer 150 títulos para empréstimo em suas 38 localidades, a biblioteca pública de Toronto, no Canadá, começou o seu plano para montar um acervo de games. Mas ela precisa de um investimento de 300 mil dólares pra fazer isso acontecer.

A administração da biblioteca diz que o acervo de games conseguiria incentivar a literatura e o raciocínio de formas que as ofertas atuais da biblioteca não são capazes. A Biblioteca Pública de Toronto (na imagem) não é a primeira a considerar tal coleção. Algumas bibliotecas menores nos EUA já disponibilizaram games para empréstimo e colheram resultados na forma de mais jovens frequentando e utilizando as suas instalações.

É claro que isso já dá início ao debate de que tipo de jogos devem ser oferecidos. Jogos violentos podem, ou só joguinhos-família? Mas há outra discussão que precisa ser feita sobre esse acervo: será que uma biblioteca como essa, com um acervo de games, não viraria nada mais do que uma locadora grátis?

Pensando grande agora, já que estamos falando de disponibilizar games para um público que possivelmente ainda não os conhece, quais seriam os jogos mais culturalmente relevantes para compor um acervo de biblioteca? Restringir o acervo à esta geração e à geração anterior seria muito limitador? Como jogos de PC seriam oferecidos? Poderiam eles serem oferecidos?

Todas são perguntas difíceis de se responder, e a Biblioteca de Toronto admite que "isto é um plano, não realidade". Mas se eles chegarem a este ponto, quais jogos estariam planejando em ter no acervo? [Toronto Star via Game Politics]