Puzzles de física com objetos esfericos, com seus controles e objetivos simples são outro gênero perfeito para plataformas móveis, apesar de serem difíceis de destacar com muita distinção. Este não é um problema para Gears, um jogo de iOS que une Marble Madness e H.G. Wells. Um jogo bonito e fácil de entender, Gears oferece apelo visual ao mesmo tempo em que tem uma jogabilidade simplificada que é rápida de aprender e difícil de dominar.

A história por trás de Gears é meio banal, mas esse tipo de jogabilidade e visual não precisam de justificativa. Tudo se passa dentro de uma máquina gigante e que está danificada, e sua missão é pilotar e rolar uma bola robô em segurança por passagens estreitas, através de funis, passando por correias transportadoras, pular em trampolins e outros equipamentos com temática steampunk enquanto coleta “power gears” pelo caminho em uma corrida contra o tempo.

Gears, fundamentalmente um jogo de rolar a bola, é também uma agradável mistura de corrida com checkpoints (apesar de os caminhos poderem bifurcar) e jogo de plataforma com vista aérea, mas mesmo assim consegue atender todos os níveis de habilidade – apesar de se tornar bem mais difícil depois dos nove níveis do primeiro mundo. Seus modos de dificuldade variando do mais fácil até o difícil dão vidas infinitas, com o limite de tempo variando de infinito até muito limitado. Já a dificuldade “brutal” dá apenas uma vida e diminui radicalmente o seu limite de tempo.

Você pode escolher entre dois tipos de controle: deslizar o dedo em qualquer lugar faz com que a bola corra no mesmo ângulo a partir do lugar onde ela estiver, e toques rápidos podem dar impulso suficiente para te lançar no abismo. Já deslizar o dedo na direção oposta responde bem e ajuda a parar rapidamente depois mesmo depois de ter acelerado bastante.

O segundo método não é recomendado. É o acelerômetro, o canto da sereia para os desenvolvedores de jogos para iPhone e algo que funciona melhor em games de corrida. Nesta maneira de jogar, segurar o iPhone em modo retrato (a parte mais longa ficando na vertical) torna conduzir a bola com precisão extremamente difícil. Eu joguei a versão do iPhone 4 e acredito que jogar dessa maneira a versão do iPad seja melhor. Mas os controles de toque são legais o suficiente para que você não perca nada ao escolher permanecer com eles.

O jogo oferece três mundos temáticos (com trilhas sonoras diferentes) e nove níveis em cada um deles – rápido o suficiente para que você possa terminar o jogo em uma sentada se você estiver apenas tentando correr para chegar ao final, e variado o suficiente para encorajar a continuar jogando, conseguir mais pontos e explorar completamente todos os níveis. Você sem dúvida já viu a Crescent Moon Games ser louvada por causa do estilo visual adotado para o jogo; os elogios são merecidos.

Gears é simples onde precisa, ricamente detalhado onde deve ser e conta com uma rejogabilidade enorme. Gears é feito com muito cuidado para simplesmente atribuir rótulos como “viciante” ou “compra por impulso,” mas ele definitivamente irá agradar aqueles que tem esse tipo de expectativa no iPhone, assim como aqueles que apreciam jogos bem feitos independente da plataforma.

Gears [iTunes App Store]