Finalmente, o Laser Aéreo (Airborne Laser) da Agência de Defesa contra Mísseis (Missile Defense Agency) americana destruiu um míssil em pleno ar, como foi projetado para fazer. A parte boa é que eles gravaram isso em vídeo. A parte ruim é que o vídeo é abstrato o suficiente para que você acreditasse se eu dissesse que se trata de uma galinha atravessando a rua, ou algo assim.

O fato, que em termos de pirotecnia está mais para Star Trek do que Star Wars, aconteceu dia 11 de fevereiro, às 8:44 PST, na costa da Califórnia. O míssil, — representando um SCUD — foi lançado de uma plataforma no mar. Segundos depois, os sensores Test Bed do Laser Aéreo, voando a bordo de um Boeing 747-400F, detectaram o lançamento e mediram sua trajetória usando um laser de baixa energia. Um segundo laser foi focado no míssil para medir distúrbios atmosféricos, de modo a chegar à perfeita solução de disparo.

Mais alguns segundos depois, o ALTC disparou o seu Laser de Alta Energia, causando falhas estruturais massivas no míssil enquanto ele subia para o céu. Em outras palavras: bum. O processo durou apenas dois minutos, demonstrando que esta arma poderá ser extremamente útil para destruir ondas de mísseis, um depois do outro. Igual ao jogo Missile Command, só que com uma base aérea. [Boeing e Lockheed Martin]