O ano era 2017, e naquela época eu usava meu antigo Nintendo Wii U para jogar The Legend of Zelda: Breath of the Wild. Talvez não tenha sido um game marcante em minha vida, mas certamente, para os padrões da época (e do próprio console), era um dos títulos mais bonitos desenvolvidos pela Nintendo. E o que era bom pode ficar ainda melhor graças a um novo mod.

O mod em questão foi desenvolvido pelo modder alemão conhecido como Digitial Dreams. Compatível com a versão de Breath of the Wild emulada para PC, o jogo pode rodar em altíssima resolução 8K. O título original funcionava no formato 1080p, então o salto nesse quesito é grande.

Tem ainda suporte para ray-tracing, que torna a luz mais natural. Esse efeito é visivelmente impressionante em espelhos e poças d’água, além de momentos quando o Sol está se pondo ou os raios da estrela passando por entre os galhos das árvores em florestas. Até à noite, quando não há muita luz, a modificação feita pelo modder alemão apresenta uma profundidade maior quando comparada ao jogo original nos consoles da Nintendo.

Claro que, para fazer com que isso tudo e mais algumas coisas funcionem, o computador precisa ter especificações bem robustas. Entre elas uma placa de vídeo Asus TUF RTX 3090 (ou superior), 32 GB de memória RAM e no mínimo 2 TB de armazenamento interno. Também são necessárias pré-definições de ray-tracing que o modder Digital Dreams disponibiliza em sua página no Pantreon — os preços variam entre US$ 1 e US$ 30 mensais.

Assine a newsletter do Gizmodo

Como deu para notar, será necessário fazer um investimento de peso para que Breath of the Wild rode lisinho igual ao vídeo de demonstração publicado anteriormente. Se vale a pena? Com certeza. E imagino que não haverá nada tão próximo disso, mesmo com a chegada Switch OLED Model, ou até mesmo com um possível Switch Pro.

[Kotaku]