Lentes fotocromáticas que permitem que você ande em ambientes externos sem precisar colocar lentes com filtros de raios ultravioletas existem há décadas. E agora parece ser a vez das lentes de contato.

Tradicionalmente, essas lentes que escurecem em ambientes claros são construídas com um revestimento de tintura fotocromática. Quando os raios UV atingem essa tintura, as moléculas se expandem, escurecendo as lentes e absorvendo a luz. Mas esse processo não funciona muito bem com lentes de contato.

Então pesquisadores na Cingapura montaram nas lentes de contato uma rede de nanotúneis que podem ser preenchidos com tintura fotocromática. Com isso, essas lentes de transição não apenas funcionam, como escurecem na presença de luz UV mais rapidamente do que lentes comuns (de 10 a 20 segundos).

Agora pesquisadores trabalham para isolar o material fotocromático à região córnea do olho, garantindo a filtragem dos raios UV sem deixar toda a íris preta. [Technology Review and image]