A CES 2021 será completamente virtual. Mesmo assim, isso não vai impedir a LG de dar aquela exagerada nas demonstrações com suas telas OLED. Neste ano, a empresa preparou três apresentações impressionantes com telas transparentes de 55 polegadas.

Dos três, a demonstração mais adequada a estes tempos que estamos vivendo é uma configuração elaborada para sushi bar. A tela funciona como uma barreira física entre o chef e o convidado, bem como um meio de folhear o menu ou assistir a vídeos. Ao mesmo tempo, ela não é opaca, então dá para ver o chef preparando sua refeição — que é a coisa mais legal de comer em um sushi bar. Apropriado, dado o impacto da pandemia em restaurantes.

A empresa também planeja fazer uma demonstração de como a tela pode ser útil em vagões de metrô. Mais especificamente, substituir as janelas dos vagões de trem por uma tela transparente para que os passageiros possam ver informações como mapas das linhas, previsão do tempo e notícias, enquanto também observam os pontos turísticos.

É um conceito legal, embora provavelmente mais adequado para áreas com belas paisagens, já que é meio inútil em túneis. A LG fez uma demonstração de algo semelhante em Pequim e Shenzen no início deste ano.

A LG também está criando uma “cama inteligente” que tem uma OLED transparente embutida em uma moldura que pode ser colocada ao pé da cama. A ideia é apertar um botão e pronto, a tela sai do quadro para “mostrar informações ou conteúdos de TV em várias proporções de tela”.

Isso não faz tanto sentido quanto o sushi bar ou as configurações do metrô, mas é voltado para pessoas que querem assistir TV ou um filme na cama enquanto veem o resto do quarto. A moldura também é portátil, então você poderia, teoricamente, transportá-la para outras salas onde essa transparência pode ser mais útil. Mesmo assim, não vejo muita utilidade em ter uma TV transparente dentro de casa.

A LG também está incorporando algo que chama de Cinematic Sound OLED (CSO) na moldura para eliminar a necessidade de alto-falantes externos.

Imagem: Victoria Song / Gizmodo

A LG gosta muito de exibir suas tecnologias de ponta em telas — e já vimos sua OLED transparente antes. Desta vez, a empresa está tentando mostrar melhor a utilidade dessa tecnologia em situações cotidianas.

Mesmo assim, ainda há problemas que impedem que elas funcionem tão bem quanto nos filmes de ficção científica: a luz ambiente, por exemplo, pode fazer as imagens parecerem desbotadas. A empresa diz que sua OLED transparente não requer iluminação de fundo e fornece transparência de 40% — um aumento em relação aos 10% de transparência que a LG diz ser típica dos LCDs transparentes atuais.

É uma tecnologia realmente legal, embora também seja ridiculamente cara: US$ 18.750 no site da LG, o que dá quase R$ 100 mil em conversão direta. Pelo menos é mais barato que a TV OLED retrátil de 65 polegadas, que custa US$ 87 mil ou R$ 475 mil.

É uma pena que não teremos a chance de ver essas demos pessoalmente. Os monitores que a LG mostra na CES têm sido incríveis. A boa notícia é que todos, inclusive o público em geral, poderão assistir às apresentações virtuais a partir de 11 de janeiro.