A sua conexão Wi-Fi em casa ou no escritório pode ser bastante rápida, mas vez por outra todos nós acabamos tendo que usar uma conexão Wi-Fi lenta e duvidosa ou um tethering de 3G. Em vez de configurar o seu navegador toda vez que isso acontecer (ou pior: não fazer isso), tenha um navegador secundário pronto e otimizado para essas horas. É fácil, basta seguir essas dicas simples.

O LifeHacker já deu bastante dicas no passado para quem precisa lidar com uma conexão lenta, com a crescente popularidade do tethering com smartphones e do hábito de trabalhar em cafés. Com o tempo, vimos que melhor do que adaptar o seu navegador a estas situações é ter um navegador especialmente adaptado a estas horas. Facilita bastante a vida. Veja aqui como fazer isso acontecer.

Escolha o seu navegador (dica: escolha o Opera)

Obviamente, a primeira coisa que você precisa fazer é escolher qual navegador você vai usar como o seu secundário. Eu recomendo fortemente o Opera, por ser uma das opções mais rápidas atualmente, mas principalmente pelo ótimo recurso Opera Turbo, que é absolutamente perfeito para navegação em conexões lentas. Há uma grande probabilidade de você não estar usando-o, o que é uma coisa boa. Assim você não precisa se preocupar em ter duas instalações independentes do seu navegador favorito. (Quem for usuário do Opera pode criar facilmente um segundo perfil.)

Muitas das dicas a seguir também funcionam no Firefox e no Chrome se você não quiser usar o Opera — quando for o caso, incluí instruções para eles também. Se você está usando o Firefox como navegador principal e quer usá-lo também como secundário, é fácil configurar múltiplos perfis. Quanto ao Chrome, apesar de ser possível usar algumas destas dicas nele, eu não recomendo o seu uso como navegador secundário porque, como você verá, muitas coisas são mais difíceis ou mesmo impossíveis de fazer nele (a sua falta de personalização ataca novamente).

Use o Opera Turbo

http://www.youtube.com/watch?v=CZfFU7R75Wo

Este é o principal motivo para eu recomendar o Opera. Se você não conhece o recurso Opera Turbo, ele é um recurso muito bacana que otimiza a web para conexões lentas. O que ele faz é pegar as páginas que você requisitar, comprimi-las usando os servidores do Opera, então enviar as versões comprimidas para você. Não é uma medida tão extrema quanto desabilitar as imagens ou usar as versões mobile dos sites (falarei disso a seguir), mas é um meio termo que eu considero muito bom. As páginas vêm completas, apenas com algumas imagens meio pixeladas ou com imperfeiçõezinhas diversas, mas você espera menos para que tudo abra. E já vem com FlashBlock.

Você pode ativar o Opera Turbo manualmente na parte de baixo da janela. Há um modo de ativação automática para quando o navegador “detecta” uma conexão lenta, mas eu acho a ativação manual melhor. Veja a explicação em vídeo acima para saber mais detalhes.

Bloqueie Flash e propagandas

Talvez você já faça isso no seu navegador principal, talvez não — eu tento ajudar os sites que gosto (afinal, também vivo disso), mas quando a conexão está lenta, a luva cai. Não há melhor maneira de atrasar o carregamento de uma página e usar largura de banda à toa do que tentar carregar banners e animações em Flash nos sites.

Os usuários de Firefox podem usar o AdBlock Plus para bloquear os banners e o FlashBlock para se livrar das animações em Flash. Quem usa o Chrome tem o AdBlock e a função nativa Click to Play para evitar o Flash. E no Opera temos o Opera AdBlock. Com o Opera Turbo ativado, o FlashBlock também entra em ação, então não é preciso fazer mais nada.

Use menos extensões

Usar muitas extensões pode tornar o seu navegador bem mais lento, tanto de modo local quanto na questão de uso de banda. Eu deixei o meu navegador secundário praticamente sem extensões, tirando até mesmo as utilíssimas Xmarks e Lastpass. Eu não quero que elas diminuam a velocidade do navegador, muito menos fiquem usando a pouca conexão disponível para sincronizar toda hora.

Mas essa é uma questão de preferência pessoal. Se você fizer questão das suas senhas e favoritos disponíveis como no navegador principal, não há nenhum problema em si com deixar as extensões ativadas. Mas se você quiser levar a sério a coisa de poupar a sua conexão fraca, deixe-as desinstaladas mesmo.

Quanto a outras extensões, eu geralmente deixo de lado qualquer uma que não sirva especificamente para tornar as coisas mais rápidas, bloqueando banners, Flash ou modificando o meu user agent para carregar as versões mobile dos sites. A decisão fica por sua conta.

Pegue leve na página inicial e na tela de aba nova

Muitas pessoas preferem usar páginas como a Myfav.es ou a iGoogle como substitutas para os padrões de nova aba e página inicial. Isso é bacana em uma conexão boa, mas um trabalho desnecessário para o seu navegador em uma conexão lenta. Vai demorar para carregar, e você simplesmente joga fora alguns bytes da sua franquia 3G, se estiver no tethering e o seu plano não for ilimitado. Eu configurei a minha página inicial para a about:blank, que é a URL para uma página vazia, em branco. As minhas abas novas abrem no padrão do Opera, que é todo armazenado localmente. O Chrome também armazena sua página de nova aba localmente, mas o Firefox não tem nada pronto neste sentido. Você pode configurar para about:blank também, ou usar uma extensão como a Speed Dial se realmente quiser os atalhos.

Use as versões mobile dos sites

As versões para celular dos sites nem sempre são bonitas, mas elas permitem que você verifique seus emails e leia aqueles artigos muito, muito mais rápido. Não é necessariamente algo que você precise usar o tempo inteiro, porque, sinceramente, incomoda. Ao menos a mim; você pode achar OK. Alguns webapps, como o GMail otimizado para o navegador do iPad, são ótimos e rodam muito mais rápido em uma conexão lenta. Você só precisa decidir quando a conexão está suficientemente lenta para que você se force a ligar isso.

A melhor forma de conseguir isso é fazer com que o seu navegador secundário tenha o seu user agent alterado para o de um dispositivo móvel. Você pode alterar para o user agent de um iPhone ou iPad para ter acesso a versões ao menos um pouco mais bonitinhas do que as que os usuários de BlackBerry, por exemplo, têm que aturar. Para mudar o user agent do Firefox, você pode usar esta simples extensão. Usuários do Chrome têm esse método um pouco mais complicado. Infelizmente, o Opera não permite que o seu user agent seja alterado. Mas não é tão difícil criar favoritos para as versões mobile dos sites mais usados (GMail do iOS, Lifehacker mobile, Facebook touch etc) — de fato, esta é mais uma boa razão para manter o Xmarks desinstalado do seu segundo navegador.

Se um site não tem uma versão mobile, o Google Mobilizer pode ser uma boa opção para tornar um site menos pesado. Você cola a URL de uma página, e o Mobilizer tenta criar uma versão amigável a celulares, sem formatação extra, banners e, se você assim quiser, até sem imagens. Não funciona com todos os sites, mas pode ser sempre uma boa opção em último caso.

Aumente o cache

Quando você visita sites no seu computador, o navegador faz download da página inteira e armazena no seu computador, em um local da memória chamado cache. Quando você acessa de novo o mesmo site, o navegador vê o que ele consegue buscar desse cache em vez de baixar novamente. Isso torna o carregamento da página mais rápido, e a sua conexão é menos utilizada. Se você está em uma rede lenta, aumentar o tamanho do cache pode ajudar — o seu navegador vai guardar mais coisas localmente.

No Opera, vá em Ferramentas (Win)/Opera (Mac) > Preferências, clique na aba Avançado, vá para o Histórico na barra lateral e aumente o tamanho do Cache em Disco. No Firefox, vá para Preferências > Avançado, Rede e marque a opção “Sobrepor gerenciamento automático de cache” para especificar o seu próprio tamanho de cache.

Você vai ter que experimentar um pouco com isso, visto que aumentar demais o cache torna o navegador naturalmente mais lento.

Desabilite as imagens

Se a coisa estiver difícil mesmo (e o Google Mobilizer não estiver fazendo o seu trabalho certinho), uma boa maneira de aumentar dramaticamente a velocidade de carregamento de uma página é desabilitar completamente as imagens. Não será bonito, mas será muito rápido, e você continuará podendo ler o que quiser.

No Opera, vá em Preferências > Páginas Web e mude a opção Imagens para “Imagens do cache” ou “Sem imagens”. Se deixar em Imagens do Cache, o navegador só carregará as imagens se elas estiverem previamente armazenadas no cache, não baixando nada de novo. No Firefox, apenas vá para Preferências > Conteúdo e desmarque a opção “Carregar Imagens Automaticamente”. No Chrome, é Opções > Configurações avançadas > botão Configurações de conteúdo > “Não mostrar nenhuma imagem”. Tanto o Firefox quanto o Chrome permitem que você adicione sites a uma lista de permissão de carregamento de imagens, o que é bacana.

Evite que as abas carreguem antes da hora

Se você salva suas sessões de navegação, como quase todo mundo, sempre que abre o navegador é recebido com uma enxurrada de coisas carregando. No Firefox, você pode evitar isso com um ajuste no about:config. No Opera, há a extensão Tab Vault que serve para isso. Infelizmente, não tem jeito de fazer isso no Chrome.

Ou, é claro, você pode simplesmente optar por não salvar as suas sessões. Geralmente essa opção é menos necessária em um laptop que você não usa como máquina principal. Depende do seu uso.

Desabilite atualizações automáticas

Atualmente, já virou prática comum para a maioria dos navegadores fazer suas atualizações em background, e com frequência. É extremamente conveniente na maior parte do tempo, mas quando você está em uma conexão lenta, a última coisa que quer é o seu navegador sabotando a sua navegação com um download por baixo dos panos.

Para desabilitar estas atualizações silenciosas no Opera, vá à aba Preferências > Avançado > seção Segurança na barra lateral e mude a opção “Atualização Automática” para “Notifique-me”. No Firefox, vá para Preferências > Avançado e sob “Quando o Firefox encontrar atualizações”, escolha “Notifique-me”. Dessa forma, o seu navegador vai continuar te avisando quando houver uma atualização para ele, mas não vai fazer o download e a instalação sem o seu consentimento. Usuários do Chrome precisam passar por um processo um pouquinho mais complicado para desabilitar as atualizações automáticas.

* * *

Estes são apenas alguns dos métodos mais populares para lidar com redes lentas, mas tenho certeza que não são os únicos. Se você tem alguma dica, alguma configuração específica do about:config que realmente te ajude, compartilhe com a gente nos comentários.