O Ars Technica diz que o novo compilador usa partes do código aberto do WebKit, o que soa promissor – embora vale a pena notar que, no momento, o Opera parece ser o rei da execução de JavaScript. [David Mandelin, Ars Technica]