Querido Lifehacker,

Ouvi dizer que tablets com telas brilhantes, como a do iPad, podem causar fadiga ocular e outros problemas. Estarei melhor com um dispositivo com tela de e-ink, como o Kindle ou o Nook?

Atenciosamente,
Tenso com Tablets. 

Caro Tenso,

A crença comum diz o seguinte: pelo fato das telas de tablet serem retroiluminadas e emitirem uma luz azulada, elas causam mais fadiga ocular do que as de e-ink, que não têm iluminação própria e são projetadas para se parecerem mais com um pedaço de papel do que com uma tela. Curiosamente, eu sempre acreditei que isso fosse verdade; na realidade, as dores de cabeça que sinto toda noite (e a ausência delas quando uso os óculos Gunnar) ajudam a sustentar essa tese. Entretanto, toda a pesquisa que eu encontrei a respeito do e-ink afirma que ele não oferece nenhum benefício em relação à fadiga ocular em relação ao LCD. O New York Times explica:

“As telas de hoje definitivamente cansam menos ao serem vistas do que monitores antigos, que atualizavam as imagens com bem menos frequência, causando o efeito flicker. Carl Taussig, diretor do Laboratório de Superfícies de Informação da HP, disse que uma taxa típica de atualização de 120 Hz das telas modernas é muito mais rápido do que os nossos olhos são capazes de perceber.

‘Os LCDs novos não afetam seus olhos,’ disse o Sr. Taussig. ‘ As telas de hoje atualizam a cada oito milissegundos, enquanto o olho humano se move em uma velocidade entre 10 e 30 milissegundos.'”

Se isso é verdade, então é bem possível que meus óculos sejam apenas um placebo, ou que talvez eles resolvam problemas não relacionados diretamente à tela LCD, mas à leitura — e que eles ajudariam tanto quanto se eu passasse o dia escrevendo em uma tela de e-ink sem pausas. Independentemente disso, a pesquisa diz “não” — o e-ink não é necessariamente melhor para os seus olhos.

Entretanto, cada tipo de tela tem as suas vantagens e desvantagens. Alguns exemplos:

  • Tablets como o iPad são muito mais difíceis de serem lidos sob luz intensa e suas telas podem produzir muitos reflexos. Telas e-ink, por outro lado, funcionam maravilhosamente bem de baixo de muita luz.
  • O e-ink tem uma taxa de contraste baixa que dificulta a leitura em ambientes com pouca iluminação. Tablets, sendo retroiluminados, são mais fáceis de ler em locais mais escuros.
  • Os tablets podem ser ótimos com pouca luz, mas se você ler neles no escuro (especialmente à noite), a luz azul pode causar insônia e outros problemas. Nesse caso, um livro de papel pode ser o melhor — é mais fácil de ler do que e-ink com pouca luz e não vem com os problemas do tablet.

No fim das contas, cada um é diferente e você precisa escolher o tipo de tela que melhor se adequa às suas necessidades. Se você está procurando um e-reader para acompanhá-lo à praia, você definitivamente deveria optar pelo e-ink. Se estiver em busca de algo para ler dentro de casa e durante o dia, um iPad ou Kindle Fire parece melhor. E, não importa onde você esteja lendo, faça uma parada a cada 20 minutos ou, caso contrário, seus olhos ficarão cansados. Isso tende a ser uma causa muito maior de fadiga ocular do que o tipo de tela que você está usando.

Atenciosamente,
Lifehacker.