Na semana passada, o Pirate Bay confirmou que desligaria permanentemente o seu tracker, promovendo em vez dele o uso de DHT, PEX e Magnet links. Esta jogada frustrou muitos entusiastas do BitTorrent que foram confrontados por novas tecnologias e terminologias confusas. Está na hora de uma explicação.

A recente confirmação de que o Pirate Bay havia desativado o seu tracker em função de o DHT e o Peer Exchange terem evoluído o suficiente para tomarem o seu lugar foi somada à notícia de que haviam acrescentado Magnet links ao site. Esta notícia atingiu o seu objetivo de fomentar a discussão, mas também revelou que há muita confusão quanto à maneira como estas tecnologias funcionam.

O principal a se entender é que ninguém está sendo forçado a usar Magnet links ou torrents sem tracker. Apesar de estas tecnologias de longa data talvez serem o futuro, elas coexistirão com torrents com tracker por um bom tempo ainda. Por ora, ninguém será forçado a mudar imediatamente seus hábitos de download, apesar de ser uma boa ideia mudar para um cliente de BitTorrent que seja compatível com estas tecnologias.

Em uma tentativa de esclarecer parte do mito em torno do DHT, PEX e dos Magnet links, nós passaremos brevemente por todos os três com a esperança de auxiliar aqueles que tenham ficado confusos na outra semana.

DHT e PEX em ação

DHT
O uso do DHT em vez dos trackers é uma das coisas que o Pirate Bay está agora tentando estimular e os downloads de torrent que se baseiam tão-somente nesta tecnologia geralmente são chamados de “torrents sem tracker”. O DHT é usado para encontrar os endereços IP de peers, em maioria em adição a um tracker. Ele é habilitado naturalmente nos clientes como uTorrent e Vuze e milhões de pessoas já o usam mesmo sem saber.

A função do DHT é encontrar peers que estejam baixando os mesmos arquivos, mas sem se comunicar com um tracker de BitTorrent central tal como o operado previamente pelo Pirate Bay.

O DHT de maneira nenhuma é uma tecnologia nova. Uma versão dele estreou no Azureus – um cliente de BitTorrent – em maio de 2005 e uma versão alternativa (porém incompatível) foi acrescentada ao Mainline BitTorrent um mês depois. Existe, no entanto, um plugin disponível para o Azureus Vuze que confere a ele acesso à rede do Mainline DHT usada pelo uTorrent e outros clientes.

Peer Exchange (“PEX”)
O Peer Exchange é ainda outro método de encontrar endereços de IP. Em vez de atuar como um tracker, ele amplia o conhecimento de peers aos quais você esteja conectado solicitando a eles os endereços dos peers aos quais eles estejam conectados. Apesar de ele precisar de um “empurrãozinho”, o PEX geralmente revelará mais peers genuínos que o DHT ou um tracker.

Magnet links
Tradicionalmente, os arquivos .torrent são baixados de sites de torrent. Um cliente de torrent então calcula um torrent hash (uma espécie de impressão digital) baseado nos arquivos aos quais ele se relaciona e busca os endereços dos peers a partir de um tracker (ou a rede DHT) antes de se conectar àqueles peers e baixar o conteúdo desejado.

Os sites podem economizar na banda ao calcularem eles próprios torrent hashes e permitindo que eles sejam baixados no lugar dos arquivos .torrent. Dado o torrent hash – passado como um parâmetro dentro de um Magnet link – os clientes imediatamente buscam os endereços dos peers e se conectam a eles para baixar primeiramente o arquivo de torrent e depois o conteúdo desejado.

Vale a pena mencionar que o BitTorrent não é capaz de se livrar por completo do formato .torrent e depender tão-somente dos Magnet links. Os arquivos .torrent contêm informações cruciais que são necessárias para dar início ao processo de download e esta informação precisa estar disponível no ??swarm.

Links do Pirate Bay vs. links do Mininova: quando a especificação do Magnet link saiu logo no começo, em janeiro do ano passado ele passou a demandar um formato particular (“base32 codificado”). Os links que o EZTV, Mininova e ShareReactor têm exibido por algum tempo todos se adaptam àquela especificação original. Em maio do ano passado a especificação foi modificada, dando lugar à “codificação hexadecimal” e é este o formato dos links sendo exibidos pelo Pirate Bay. Os clientes de torrent devem aceitar qualquer um dos formatos.

Clientes compatíveis
Todos os principais clientes de torrent: uTorrent 1.8.5, Vuze 4.3.0.2, BitTorrent 6.3, BitComet 1.16 e Transmission 1.76 (e outros) suportam Peer Exchange (PEX) e DHT (por meio de um plugin no Vuze). Nem o BitComet nem o Transmission suportam ainda Magnet links, mas o Transmission está planejando incluir suporte a eles no próximo release 1.8. Tendo em mente que nenhum site, nem mesmo o Pirate Bay abandonou o suporte aos arquivos de torrent tradicionais, ainda há bastante tempo para acrescentar suporte.

Nós esperamos que este artigo tenha desanuviado parte da névoa que foi gerada pelas declarações do Pirate Bay no início da semana. Não há necessidade de entrar em pânico, nem chorar, nem ficar bravo, e também não será um problema se você ainda estiver confuso após ler este artigo. Os torrents ainda estarão disponíveis e, fora algumas opções extras de download graças aos sites que adicionaram os Magnet links, nada de muito drástico será modificado no futuro próximo.

O futuro do BitTorrent? DHT, PEX e Magnet Links explicados [TorrentFreak]

O TorrentFreak é um weblog voltado a tudo quanto é coisa relacionada a BitTorrent e compartilhamento de arquivos. Para obter as mais recentes informações sobre o TorrentFreak, assine o seu RSS feed.