Adivinhe só? Mais uma plataforma vai mergulhar de cabeça na “experiência de áudio social” popularizada nas últimas semanas graças ao Clubhouse. A empresa da vez é o LinkedIn, que confirmou na última terça-feira (30) que está desenvolvendo uma integração de rede de áudio para o aplicativo da rede social para smartphones.

O Clubhouse vem inspirando uma série de cópias desde seu lançamento no primeiro semestre de 2020 — Twitter Spaces, atualmente em fase beta, e os futuros rivais do Facebook, Telegram, Slack e Discord. No entanto, o LinkedIn afirma que sua proposta será diferente porque acompanha as necessidades dos próprios usuários.

“Temos visto um crescimento de quase 50% nas conversas no LinkedIn refletido em histórias, compartilhamentos de vídeo e postagens na plataforma. Estamos fazendo alguns testes iniciais para criar uma experiência de áudio única conectada à sua identidade profissional. E estamos estudando como podemos levar áudio para outras partes do LinkedIn, como eventos e grupos, para dar aos nossos membros ainda mais maneiras de se conectar à sua comunidade”, disse um porta-voz do LinkedIn ao TechCrunch.

De acordo com as primeiras informações, a versão Clubhouse do LinkedIn deve ter uma área de destaque para os organizadores da sala, no topo da janela, e logo abaixo vão aparecer os ouvintes. Alessandro Paluzzi, um desenvolvedor de áudio e vazador de rumores, postou recentemente capturas de tela da versão Android do app do LinkedIn que mostra o novo recurso em funcionamento. A imagem ainda sugere que haverá ferramentas para entrar e sair da sala, reagir a comentários e pedir aos organizadores permissão para falar.

O LinkedIn, pelo que vale a pena, parece ser o único lugar em que faz sentido entrar em um chat online de voz com desconhecidos, e seus desenvolvedores estão apostando que devido à pandemia de Covid-19, que fez mais gente trabalhar remotamente, deve aumentar a utilidade das salas de áudio dentro da plataforma de contatos profissionais.

“Nossa prioridade é construir uma comunidade confiável onde as pessoas se sintam seguras e possam ser produtivas. Nossos membros vêm ao LinkedIn para ter conversas respeitosas e construtivas com pessoas reais, e estamos focados em garantir que tenham um ambiente seguro para fazer exatamente isso”, completou o porta-voz da rede social.

Assine a newsletter do Gizmodo

Ainda não há previsão de quando o clone do Clubhouse fará sua estreia no LinkedIn.