Muita gente usa Linux. Isso você sabe. Mas geralmente essas pessoas são universitários de ciência da computação, que usam o pinguim para se rebelar contra as grandes corporações (até se venderem para elas depois de formados), não consumidores comprando sistemas com o Linux preinstalado.

De acordo com um novo relatório de Jeff Orr, analista da ABI, preinstalações de Linux representam 32% dos 35 milhões de netbooks vendidos no mundo este ano (número consistente com relatórios da Dell). E faz sentido. Praticamente toda variação do Linux é mais leve que o Windows — até mesmo o melhor desempenho do Windows 7 em relação ao Vista é compensado por menor duração da bateria. E, no mercado de computadores mais low-end que há, aposto que os consumidores estão mais cientes do impacto do sistema operacional sobre o preço final do produto. [Computer World via Slashdot; imagem via Awesome Image]