A Nokia acaba de anunciar seus dois novos aparelhos topo de linha: 920 e 820. Ambos rodam a versão mais nova do sistema operacional da Microsoft, o Windows Phone 8, trazem algumas boas cartas na manga (PureView! Carregamento wireless!) e podem ser a grande esperança para os finlandeses voltarem a disputar os primeiros lugares da guerra dos smartphones.

O carro-chefe, o Lumia 920, como esperado, traz a tecnologia PureView em sua câmera e um sistema de carregamento de bateria sem fio. A câmera, segundo a Nokia, “é a melhor já feita em um smartphone”. Mas não espere 40 e vários megapixels: o Lumia 920 tem sensor de 8.7 megapixels. Pode parecer pouco se compararmos com o 808, mas ainda queremos testar um bocado o resultado — se a Nokia conseguiu comprimir o resultado do PureView em um sensor menor, melhor para todos nós. A promessa da Nokia é a de fotos incríveis à noite (!), e que as tremidas (o famoso “blur”) foi praticamente eliminado.

A tela do aparelho tem 4,5 polegadas, com um vidro levemente curvado, e que a Nokia batizou de Pure Motion HD+ (Samsung emplacando a moda dos nomes loucos de telas) que, segundo os finlandeses, é “a maior inovação em telas” que a Nokia já fez, com resolução “melhor que HD”, além de um dos melhores resultados em situações com muita luz. Sendo mais preciso: o aparelho tem 1280 por 768 pixels em sua tela de 4,5 polegadas, o que garante 332 pixels por polegada — 2ppi a mais do que o iPhone 4S e sua tela Retina.

A bateria do Lumia 920 tem 2.000mAh, a maior que a Nokia já enfiou em um smartphone. Segundo a empresa, o casamento dela com o processador Snapdragon S4, dual-core, faz o aparelho aguentar o dia todo sem dificuldades — e ser 30% mais eficiente do que as soluções com processador quad-core. Mas há, claro, a novidade mais interessante nessa história: um carregador wireless. Basta levar o carregador para onde você quiser, e carregá-lo em qualquer lugar — sem fios, claro. A Nokia já fechou acordos com alguns cafés nos EUA para parceria e adição de carregadores nas mesas, e espera fechar muito mais parcerias do tipo.

O carregamento  depende de um pequeno aparelho de indução, uma base, que a empresa ainda não disse se venderá separadamente — esperamos que não. Por sorte, a Nokia usou o padrão Qi para usar tal tecnologia. Esse é o padrão mais utilizado em periféricos de carregamento móvel, e operadoras americanas (e até o Palm Pre!) a usavam. Isso pode facilitar a popularização da tecnologia. O que ajuda também é que a tecnologia parece já embarcada no hardware do Lumia 920, o que elimina a necessidade de uma capa ou algo adicional — basta ter um carregador Qi. Há, por exemplo, uma caixa de som da JBL em que você carrega e toca músicas do Lumia 920 apenas colocando-o em cima do dock:

A Nokia também exibiu o aplicativo City Lens Augmented Reality, que é um app bem interessante, pelo menos no demo: você aponta a câmera do aparelho para uma rua e avisos pipocam — onde são os restaurantes, o que há de bacana na região, e coisas do tipo. Imagine um Google Glass sem a chatice de usar um óculos. Ainda precisamos ver se as pessoas realmente usarão isso, mas parece uma solução interessante — ou pelo menos algo divertido para mostrar aos amigos.

Em breve teremos um hands-on do aparelho, com mais detalhes, e provavelmente uma previsão de lançamento (chutamos no fim de outubro, apenas, com o lançamento do Windows Phone 8). Fique ligado e conte-nos o que você achou da nova aposta da Nokia e da Microsoft.